Mensagens de Luz  
 
 
  Textos Espíritas  
 
 
  Mural de Recados  
 
 
  Guia de Centros Espíritas  
 
 
  Ouça Mensagens  
 
 
Página Inicial - O Espiritismo
 Home
 A Doutrina
  O que é?
  Conheça Allan Kardec
  Biografias
  Galeria de Imagens
  Fale Conosco
  Links Indicados
  Sugestão de Livros
  Obras Básicas
 O Espiritismo e Você
  Mensagens de Luz
  Textos Espíritas
  Mural de Recados
  Guia de Endereços
  de Centros Espíritas
  Ouça Mensagens
 
 
>> MURAL DE RECADOS
 
Mural
De: Manoel Monteiro
Para: Todos
E-mail: mmonteiro@gmail.com
Data: 29/11/14 12:57

“O verdadeiro espírita jamais deixará de fazer o bem. Há corações aflitos a aliviar, consolações a dispensar, desesperos a acalmar, reformas morais a operar. Essa é a sua missão!



ALLAN KARDEC



O Livro dos Médiuns, 1ª parte, cap. III, item 30


Reflexões do Codificador do Espiritismo ( Diz-se codificador pois o seu trabalho foi o de reunir, compilar e sistematizar textos recebidos por diversos médiuns da época).


A Doutrina Espírita transforma completamente a perspectiva do futuro. A vida futura deixa de ser uma hipótese para ser realidade. O estado das almas depois da morte não é mais um sistema, porém o resultado da observação. Ergueu-se o véu; o mundo espiritual aparece-nos na plenitude de sua realidade prática; não foram os homens que o descobriram pelo esforço de uma concepção engenhosa, são os próprios habitantes desse mundo que nos vêm descrever a sua situação.

ALLAN KARDEC - livro O Céu e o Inferno
....................................................

Como meio de elaboração, o Espiritismo procede exatamente da mesma forma que as ciências positivas, aplicando o método experimental. Fatos novos se apresentam, que não podem ser explicados pelas leis conhecidas; ele os observa, compara, analisa e, remontando dos efeitos às causas, chega à lei que os rege; depois, deduz-lhes as consequências e busca as aplicações úteis. Não estabeleceu nenhuma teoria preconcebida; assim, não apresentou como hipóteses a existência e a intervenção dos Espíritos, nem o perispírito, nem a reencarnação, nem qualquer dos princípios da doutrina; concluiu pela existência dos Espíritos, quando essa existência ressaltou evidente da observação dos fatos, procedendo de igual maneira quanto aos outros princípios. Não foram os fatos que vieram a posteriori confirmar a teoria: a teoria é que veio subsequentemente explicar e resumir os fatos. É, pois, rigorosamente exato dizer-se que o Espiritismo é uma ciência de observação e não produto da imaginação. As ciências só fizeram progressos importantes depois que seus estudos se basearam sobre o método experimental; até então, acreditou-se que esse método também só era aplicável à matéria, ao passo que o é também às coisas metafísicas.

ALLAN KARDEC - livro A Gênese
.......................................................

(…) o Espiritismo, restituindo ao Espírito o seu verdadeiro papel na criação, constatando a superioridade da inteligência sobre a matéria, apaga naturalmente todas as distinções estabelecidas entre os homens segundo as vantagens corpóreas e mundanas, sobre as quais o orgulho fundou castas e os estúpidos preconceitos de cor. O Espiritismo, alargando o círculo da família pela pluralidade das existências, estabelece entre os homens uma fraternidade mais racional do que aquela que não tem por base senão os frágeis laços da matéria, porque esses laços são perecíveis, ao passo que os do Espírito são eternos. Esses laços, uma vez bem compreendidos, influirão pela força das coisas, sobre as relações sociais, e mais tarde sobre a Legislação social, que tomará por base as leis imutáveis do amor e da caridade; então ver-se-á desaparecerem essa anomalias que chocam os homens de bom senso, como as leis da Idade Média chocam os homens de hoje…

ALLAN KARDEC - Revista Espírita 1861

\"Não esqueças que podes triunfar, como podes falir. Neste último caso, outro te substituiria, porquanto os desígnios de Deus não assentam na cabeça de um homem\".

ALLAN KARDEC. Obras Póstumas


De: Wilson
Para: Os Estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 27/11/14 13:36

As Mistificações como evitar.

O Mestre Allan Kardec fala sobre as Mistificações e a Identidade dos Espíritos desencarnados.
Vejamos as suas Observações Doutrinarias, que se encontra na Obra O Livro dos Médiuns.

1)A malandragem dos Espíritos mistificadores ultrapassa ás vezes tudo que se possa imaginar.A arte com que assestam as suas baterias e tramam os meios de persuadir seria digno de atenção, caso se limitassem a brincadeiras inocentes. Mas as mistificações podem ter conseqüências desagradáveis abrimos os olhos a tempo a muitas pessoas que nos pediram conselhos, livrando-as de situações ridículas e comprometedoras.

Entre os meios empregados por esses Espíritos devemos colocar em primeiro lugar, como os mais freqüentes, os que excitam a cupidez, como a revelação de pretensos tesouros ocultos, o anúncio de herança e de outras fontes de riqueza. Devem, também se considerar desde logo suspeitas às predições com épocas marcadas e todas as indicações precisas referentes a interesses materiais.Toda cautela com as providências prescritas ou aconselhadas pelos Espíritos, Quando os fins não forem claramente razoáveis.

Existe muitos espíritos mentirosos, hipócritas, embusteiros no mundo invisível, eles tomam nomes falsos, nomes venerados, pomposos, importantes para iludir as pessoas, também usam uma linguagem melosa, doce, meiga para seduzir as pessoas, falam em Deus, Jesus, caridade para nos enganar é um tipo de mascara, temos que analisar todas as mensagens e comunicações que venha dos espíritos desencarnados pelo crivo severo da razão e da lógica, qualquer ofensa a razão, a lógica e ao bom sendo, denuncia a presença de espíritos atrasados e embusteiros, fiquem sempre alertas, analisem tudo de forma rigorosa pelo crivo da razão e da lógica.
Não aceite nada sem exame, espíritos desencarnados que pedem bebidas alcoólicas, cigarros, charutos, despachos, velas, sacrifícios de pobres animais, são espíritos inferiores ainda apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos.
Fiquem sempre alertas, analise tudo de forma racional sem empolgações e sem entusiasmos, sejam precavidos, orar e vigiar.

JAMAIS SE DEIXAR OFUSCAR PELOS NOMES USADOS PELOS ESPÍRITOS PARA DAREM VALIDADE ÁS SUAS PALAVRAS.
Desconfiar das teorias e sistemas científicos ousados.Enfim, desconfiar de tudo o que se afaste do objetivo moral das manifestações.Poderíamos escrever um volume dos mais curiosos com as estórias de todas as mistificações que têm chegado ao nosso conhecimento.

A PRÁTICA DO ESPIRITISMO, COMO ADIANTE VEREMOS, REQUER MUITO TATO PARA SE DESFAZER O EMBUSTE DOS ESPÍRITOS MISTIFICADORES.

2)SUBMETENDO-SE TODAS AS COMUNICAÇÕES A RIGOROSO EXAME, SONDANDO E ANALISANDO SUAS IDÉIAS E EXPRESSÕES, COMO SE FAZ AO JULGAR UMA OBRA LITERÁRIA – E REJEITANDO SEM HESITAÇÃO TUDO O QUE FOR CONTRÁRIO À LÓGICA E AO BOM SENSO, TUDO O QUE DESMENTE O CARÁTER DO ESPÍRITO QUE SE PENSA ESTAR MANIFESTANDO, — consegue-se desencorajar os Espíritos mistificadores que acabam por se afastar, desde que se convençam de que não podem nos enganar.

REPETIMOS QUE ESTE É O ÚNICO MEIO, MAS É INFALÍVEL PORQUE NÃO EXISTE COMUNICAÇÃO MÁ QUE RESISTA A UMA CRÍTICA RIGOROSA. Os Espíritos bons jamais se ofendem, pois eles mesmos nos aconselham a proceder assim e nada têm a temer do exame. Somente os maus se melindram e procuram dissuadir-nos, porque têm tudo a perder. E por essa mesma atitude provam o que são.

Como explica Kardec temos que usar a Critica para analisar as comunicações dos espíritos desencarnados.
Tudo tem que ser analisado pelo Crivo severo da Razão e da lógica, qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral elevada, deve ser rigorosamente rejeitado.
A fé no Espiritismo tem que ser Raciocinada e não cega.


Eis o conselho dado por São Luís a respeito:
“Por mais legítima confiança que vos inspirem os Espíritos dirigentes os vossos trabalhos, há uma recomendação que nunca seria demais repetir e que deveis ter sempre em mente aos vos entregar aos estudos: a de pensar e analisar, submetendo ao mais rigoroso controle da razão todas as comunicações que receberdes; a de não negligenciar, desde que algo vos pareça suspeito, duvidoso ou obscuro, de pedir as explicações necessárias para formar a vossa opinião”.


3) Como avaliar o estado evolutivo dos espíritos desencarnados, vejamos as observações do Mestre Allan Kardec, que se encontra na obra O Livro dos médiuns.

a) Não há outro critério para se discernir o valor dos Espíritos senão o bom senso. Qualquer fórmula dada pelos próprios Espíritos, com esse fim, é absurda e não pode provir de Espíritos superiores.
Julgamos os Espíritos pela sua linguagem e as suas ações. As ações dos Espíritos são os sentimentos que eles inspiram e os conselhos que dão.

Admitido que os Espíritos bons só podem dizer e fazer o bem, tudo o que é mau não pode provir de um Espírito bom.
A LINGUAGEM DOS ESPÍRITOS SUPERIORES É SEMPRE DIGNA, ELEVADA, NOBRE, SEM QUALQUER MISTURA DE TRIVIALIDADE. ELES DIZEM TUDO COM SIMPLICIDADE E MODÉSTIA, NUNCA SE VANGLORIAM, NÃO FAZEM JAMAIS EXIBIÇÃO DO SEU SABER NEM DE SUA POSIÇÃO ENTRE OS DEMAIS. A LINGUAGEM DOS ESPÍRITOS INFERIORES OU VULGARES É SEMPRE ALGUM REFLEXO DAS PAIXÕES HUMANAS.
TODA EXPRESSÃO QUE REVELE BAIXEZA, AUTO-SUFICIÊNCIA, ARROGÂNCIA, FANFARRONICE, MORDACIDADE É SINAL CARACTERÍSTICO DE INFERIORIDADE. E DE MISTIFICAÇÃO, SE O ESPÍRITO SE APRESENTA COM UM NOME RESPEITÁVEL E VENERADO.

b) Os Espíritos superiores têm, como dissemos em muitas circunstâncias, uma linguagem sempre digna, nobre, elevada, sem mistura com qualquer trivialidade; eles dizem tudo com simplicidade e modéstia, não se vangloriam nunca, não exibem jamais seu saber nem sua posição entre os outros. A dos Espíritos inferiores ou vulgares tem sempre algum reflexo das paixões humanas; toda a expressão que exala a baixeza, a suficiência, a arrogância, a fanfarrice, a acrimônia, é um indício característico de inferioridade, ou de fraude se o Espírito se apresenta sob um nome respeitável e venerado.

Os bons Espíritos não dizem senão o que sabem; eles se calam ou confessam sua ignorância sobre o que não sabem. Os maus falam de tudo com segurança, sem se importarem com a verdade. Toda heresia científica notória, todo princípio que choca com a razão e o bom senso, mostra a fraude se o Espírito se dá por um Espírito esclarecido.


c) Distinguir os bons dos maus Espíritos é extremamente fácil.
A LINGUAGEM DOS ESPÍRITOS SUPERIORES É CONSTANTEMENTE DIGNA, NOBRE, REPLETA DA MAIS ALTA MORALIDADE, LIVRE DE TODA PAIXÃO INFERIOR; SEUS CONSELHOS EXALTAM A SABEDORIA MAIS PURA E SEMPRE TÊM POR OBJETIVO NOSSO APERFEIÇOAMENTO E O BEM DA HUMANIDADE. A LINGUAGEM DOS ESPÍRITOS INFERIORES, AO CONTRÁRIO, É INCONSEQÜENTE, MUITAS VEZES BANAL E ATÉ MESMO GROSSEIRA; se por vezes dizem coisas boas e verdadeiras, dizem na maioria das vezes coisas falsas e absurdas por malícia ou por ignorância. Zombam da credulidade e se divertem à custa daqueles que os interrogam ao incentivar a vaidade, alimentando seus desejos com falsas esperanças. Em resumo, as comunicações sérias, no verdadeiro sentido da palavra, apenas acontecem nos centros sérios, cujos membros estão unidos por uma íntima comunhão de pensamentos, visando ao bem.


d) Os Espíritos levianos são ainda reconhecidos pela facilidade com que predizem o futuro e se referem com precisão a fatos materiais que não podemos conhecer. Os Espíritos bons podem fazer-nos pressentir as coisas futuras, quando esse conhecimento for útil, mas jamais precisam as datas. Todo anúncio de acontecimento para uma época certa é indício de mistificação.
Os Espíritos superiores se exprimem de maneira simples, sem prolixidade. Seu estilo é conciso, sem excluir a poesia das idéias e das expressões, claro, inteligível a todos, não exigindo esforço para a compreensão. Eles possuem a arte de dizer muito em poucas palavras, porque cada palavra tem o seu justo emprego.
Os Espíritos inferiores ou pseudo-sábios escondem sob frases empolgadas o vazio das idéias. Sua linguagem é freqüentemente pretensiosa, ridícula ou ainda obscura, a pretexto de parecer profunda.
OS ESPÍRITOS BONS JAMAIS DÃO ORDENS: NÃO QUEREM IMPOR-SE, APENAS ACONSELHAM E SE NÃO FOREM OUVIDOS SE RETIRAM. OS MAUS SÃO AUTORITÁRIOS, DÃO ORDENS, QUEREM SER OBEDECIDOS E NÃO SE AFASTAM FACILMENTE. TODO ESPÍRITO QUE SE IMPÕE TRAI A SUA CONDIÇÃO.
São exclusivistas e absolutos em suas opiniões e pretendem possuir o privilégio da verdade. Exigem a crença cega e nunca apelam para a razão, pois sabem que a razão lhes tiraria a máscara.
OS ESPÍRITOS BONS NÃO FAZEM LISONJAS. APROVAM O BEM QUE SE FAZ, MAS SEMPRE DE MANEIRA PRUDENTE.
OS MAUS EXAGERAM NOS ELOGIOS, EXCITAM O ORGULHO E A VAIDADE, EMBORA PREGANDO A HUMILDADE, E PROCURAM EXALTAR A IMPORTÂNCIA PESSOAL DAQUELES QUE DESEJAM CONQUISTAR.


e)Devemos desconfiar dos nomes bizarros e ridículos usados por certos Espíritos que desejam impor-se à credulidade. Seria extremamente absurdo tomar esses nomes a sério.

Devemos igualmente desconfiar dos Espíritos que se apresentam com muita facilidade usando NOMES BASTANTE VENERADOS, e só com muita reserva aceitar o que dizem. Nesses casos, sobretudo, é que um controle se torna indispensável. Porque é freqüentemente a máscara que usam para levar-nos a crer em pretensas relações íntimas com Espíritos excelsos. Dessa maneira eles lisonjeiam a vaidade do médium e se aproveitam dela para o induzirem a atos lamentáveis e ridículos.
Os Espíritos bons são muito escrupulosos no tocante às providências que podem aconselhar. Em todos os casos têm apenas em vista um fim sério e eminentemente útil. Devemos pois encarar como suspeitas todas aquelas que não tenham esse caráter ou sejam condenáveis pela razão, refletindo maduramente antes de adotá-las, pois do contrário nos exporemos a mistificações desagradáveis.


f)Os Espíritos bons só ensinam o bem. Toda máxima, todo conselho que não for estritamente conforme a mais pura caridade evangélica não pode provir de Espíritos bons.
OS ESPÍRITOS BONS SÓ DÃO CONSELHOS PERFEITAMENTE RACIONAIS. TODA RECOMENDAÇÃO QUE SE AFASTE DA LINHA RETA DO BOM SENSO OU DAS LEIS IMUTÁVEIS DA NATUREZA ACUSA A PRESENÇA DE UM ESPÍRITO RESTRITO E PORTANTO POUCO DIGNO DE CONFIANÇA.
Os Espíritos maus ou simplesmente imperfeitos ainda se revelam por sinais materiais que a ninguém poderão enganar.
A ação que exercem sobre o médium é às vezes violenta, provocando movimentos bruscos e sacudidos, uma agitação febril e convulsiva que contrasta com a calma e a suavidade dos Espíritos bons.
Estudando-se com atenção o caráter dos Espíritos que se manifestam, sobretudo sob o aspecto moral, reconhece-se a sua condição e o grau de confiança que devem merecer. O bom senso não se enganará.

4) Podemos concluir o seguinte.
Vamos reconhecer a elevação dos espíritos desencarnados pela sua Linguagem e pelos seus ensinamentos.
Os Espíritos de Luz ou Espíritos Elevados possuem sempre uma Linguagem moralmente limpa e elevada.
Os Espíritos Elevados possuem uma Linguagem pura, digna, nobre, lógica, isenta de vulgaridades e expressões grosseiras, sua Linguagem é sempre Moralizadora incentivando as pessoas a seguirem o Caminho do Bem e das Virtudes.
Os espíritos inferiores possuem uma Linguagem moralmente pesada e grosseira, sua linguagem reflete as paixões e vícios humanos, como, o ódio, a revolta, o rancor, o medo, o fanatismo, desejos de vingança, apego aos vícios de beber e fumar e outros vícios como a gula, o jogo e as drogas, esses espíritos inferiores estão na atmosfera terrena tentando viver entre os encarnados.
Os encarnados que possuem maus pensamentos, maus desejos, vícios, e tem uma vontade fraca, são os mais visados por esses espíritos inferiores e obsessores da atmosfera terrena, eles procuram intuir ou inspirar maus pensamentos e vícios na mente das pessoas.
Para afastar esses maus espíritos, temos que cultivar uma vida terrena digna, correta, honesta, com pensamentos elevados e positivos e procurar sempre combater os maus pensamentos, os maus desejos, os vícios.
A nossa Conduta Moral tem que ser Reta no Cristo.
Dessa forma os maus espíritos não conseguem se sintonizar com a nossa mente estamos vibrando em outra faixa, a proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme a sua forma de pensar, sentir e agir.
Tudo depende dos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.
Uma outra questão muito importante.
TODA COMUNICAÇÃO DADA PELOS ESPIRITOS DESENCARNADOS, TEM QUE PASSAR PELO CRIVO SEVERO DA RAZÃO E DA LÓGICA PARA PODER SER ACEITO.
QUALQUER OFENSA A RAZÃO, A LÓGICA E A MORAL ELEVADA, DEVE SER RIGOROSAMENTE REJEITADO, SEJA QUAL FOR O NOME DADO PELO ESPÍRITO COMUNICANTE.
EXISTE MUITOS ESPIRITOS EMBUSTEIROS, MENTIROSOS, HIPÓCRITAS E MISTIFICADORES NO MUNDO ESPIRITUAL, DEVEMOS TOMAR MUITO CUIDADO.

Wilson Moreno

De: Victor Hugo
Para: ROSA GREGORIO
E-mail: vhgdebem@gmail.com
Data: 25/11/14 21:42

Querida irmã ROSA,

Que a Paz do Amado Mestre Jesus lhe envolva hoje e sempre!

Tenha um lindo dia, repleto de luz, harmonia, saúde, tranquilidade e infinita alegria.

Fique calma, pois, tudo ficará muito bem!

Vamos por partes!

Você está experimentando indícios de mediunidade ostensiva....diremos o que é e como lidar.

O Espiritismo é o Consolador prometido por Jesus, que veio, no devido tempo, recordar e complementar o que Ele ensinou, \"restabelecendo todas as coisas no seu verdadeiro sentido\", trazendo, assim, à Humanidade, as bases reais para sua espiritualização. É de grande relevância recordarmos que Jesus, em sua primeira e única encarnação na Terra, despediu-se dos discípulos com um discurso. Assim, o Mestre – o espírito mais perfeito que já passou pela Terra, o nosso Governador Espiritual, o nosso único Guia e Modelo – afirmou:
\"Se vós me amais, guardai meus mandamentos; e eu pedirei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê e não o conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis porque permanecerá convosco e estará em vós. - Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito.\" (João, cap. XIV, v. 15 a 17 e 26).


Sendo assim, é a Doutrina de Jesus, é a Doutrina Filosófica, Científica, e Religiosa Codificada pelo missionário Allan Kardec, sendo que há cinco obras básicas:
O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, e A Gênese.


Todas as religiões dizem que DEUS é justo: o Espiritismo prova com a reencarnação, tal como disse Jesus \"Para adentrar ao Reino dos Céus é necessário nascer de novo\". Todas as religiões dizem que a alma é imortal, o Espiritismo demonstra pela comunicação dos Espíritos. Somente a Doutrina Espírita elucida os meandros da Lei de causa e efeito, o porque da dor, do sofrimento e da aflição, como Jesus disse (Mateus, cap. 16, vers. 27): \"A cada um será dado segundo as suas obras\". Apenas a Doutrina Espírita apresenta argumentos irrefutáveis acerca da pluralidade dos mundos habitados, tal como estabelceu Jesus (João, cap. 14, vers. 1 a 3): \"Há muitas moradas na Casa de meu Pai\". Finalmente, para não tomarmos muito o seu tempo, só o Espiritismo explica como ocorre o intercâmbio entre os dois planos da vida, o mundo espiritual e o material. E assim por diante.

Posto isso, deve-se fazer o auto-encontro, o auto-descobrimento, e trabalhar para Jesus. Na questão 919 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec perguntou:

\"Qual é o meio prático mais eficaz para evoluir na Terra sem se deixar levar pelas más tendências?\" É o mesmo que perguntar: como chegar à felicidade possível na Terra?

E os espíritos superiores responderam: \"Um sábio da antiguidade já disse: conhece-te a ti mesmo\".

Posto isso, a Terra configura-se como sendo uma escola de bênçãos em que nós aprendemos bastante; mas também a Terra é uma oficina de Luz na qual, se nos empenhamos no Evangelho de Jesus, nós trabalhamos muito, pois o Evangelho é muito claro: todos temos uma tarefa na Terra.

Allan Kardec, o grande codificador do Espiritismo, indivíduo genial enviado à Terra por Jesus, indagou na questão 459 de O Livro dos Espíritos:

“Interferem os espíritos em nossos pensamentos, palavras e atos?”

E os Espíritos Superiores responderam:

“Sim, mais do que supondes”.

Posto isso, é necessário ter em mente que esta influência pode tanto ser boa quanto não, e ocorre única e exclusivamente pelo pensamento; portanto, pense no bem e terá paz interior, pense no mal e terá aflição íntima e, dependendo do modo como pensar, terá a companhia de espíritos que sintonizam nesta faixa de pensamento, nesta faixa vibratória, entrando em evidência a lei de afinidade. Daí a máxima de Jesus: Vigiai e Orai (Mateus 26: 41 e Marcos 14: 38).

Em O Livro dos Médiuns, no capítulo 14, Kardec asseverou o seguinte:

\"Todo aquele que sente, em maior ou menor grau a influência dos espíritos é, por este fato, médium. Isso não é privilégio de ninguém, não é dom, e não é sofrimento. Trata-se de uma oportunidade de evoluir auxiliando o próximo. O que se pode discutir é como a mediunidade ocorre e o nível em que ocorre. Todos somos, pois, mais ou menos médiuns\".

Assim, existem vários tipos de mediunidade, e somente cada um pode saber ao certo o tipo que tem. E a mediunidade é uma lindíssima, magnífica e abençoada oportunidade de evoluir auxiliando o próximo, conforme já salientamos.

Quanto ao seu caso, pelo que narrou você possui evidências contundentes de mediunidade ostensiva....seus sonhos são reais, essas pessoas precisam da sua ajuda. Calma!

Sugiro que vá à Casa Espírita e ouça as palestras. Ademais, inicie o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita e faça o Evangelho no Lar (instruções abaixo). ANTES DE DORMIR, vá ao cap. 28 de O Evangelho Segundo o Espiritismo e faça as preces. Dará tudo certo.

Forte abraço

Fique com DEUS

\"Bem-aventurados os mansos e pacíficos, pois herdarão a Terra\". JESUS (Mateus, cap. 5, vers. 5)

\"Buscai a Verdade; a Verdade vos libertará\". JESUS (João, cap. 8, vers. 32)

\"Fora da caridade não há salvação\" ALLAN KARDEC

\"Fé inabalável é somente aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade\". ALLAN KARDEC

\"Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece as maneiras de alcançá-la por meio da reencarnação\". ALLAN KARDEC


\"Pensamento otimista e sadio, palavra esclarecedora, sem a pimenta da
malícia ou da censura e atitudes bem definidas no compromisso superior
aceito, ser-te-ão abençoadas forças mentais e escoras morais
impedindo-te que erres ou que caias. Abre, desse modo, os teus braços, submete- te cruz redentora e avança. Pára a ouvir um pouco as vozes do passado
que ensinam experiências e não temas: sê fiel a Jesus até o fim!\"
Joanna de Ângelis (espírito) / Divaldo Franco


Nosso espírito residirá onde projetarmos nossos pensamentos, alicerces
vivos do bem e do mal. Por isto mesmo, dizia Paulo, sabiamente: -
\"Pensai na coisas que são de cima.\"
Emmanuel (espírito) / psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Cada criatura constrói na própria mente e no próprio coração o paraíso
que a erguerá ao nível sublime da perfeita alegria, ou o inferno que a
rebaixará aos mais escuros antros de sofrimento. Emmanuel (espírito) / psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Acalma a mente e harmoniza o mundo interior.
A paz legítima emerge do coração feliz e da mente que compreende, age
e confia. Joanna de Ângelis (espírito) / psicografia de Divaldo Franco

Não sobrecarregues os teus dias com preocupações desnecessárias, a fim
de que não percas a oportunidade de viver com alegria. André Luiz (espírito) / psicografia de Francisco Cândido Xavier.


ALEGRIA

A vida é bênção, e deve ser mantida saudável, alegre, promissora, mesmo quando sob a injunção libertadora de provas e expiações.Tornando tua vida agradável, serão frutíferos e ensolarados todos os teus dias. Sempre pense de modo saudável, por mais que sintas o coração doer ou sensações ruins. Eleva-te sempre, não dês atenção à perturbação. Seguindo esta conduta alegre você irá, com o passar do tempo, ficar bem e desfrutar de paz interior.

Vives consoante pensas e almejas, consciente ou inconscientemente.

Conforme dirijas a mente, recolherás os resultados. Possuis todos os recursos ao alcance da vontade. Canalizando-a para o bem ou para o mal, fruirás saúde ou doença. Tem em mente, no entanto, que o teu destino é programado pela tua mente e pelos teus atos, dependendo de ti a direção que lhe concedas.

Autor: Joanna de Ângelis (espírito)
Psicografia de Divaldo Franco


PERSEVERANÇA

Sempre que aflições te visitem na forma de enfermidade ou tristeza, humilhação ou penúria, perseguição ou tentação, prejuízo ou desastre, não te rendas às sugestões de rebeldia ou desalento. Trabalha e espera, entre o prazer de servir e a felicidade de confiar, recordando que, se procuras pelo socorro de Deus, o socorro de Deus também te procura. E se a tranqüilidade parece tardar, porque privações e provações se multipliquem, persevera com o trabalho e com a esperança, lembrando-te de que a lei do bem opera sempre e de que o amparo de Deus está oculto ou vem vindo.

Emmanuel (espírito) / psicografia de Chico Xavier



ELES ESTÃO VIVOS

Ainda quando não reconheças, de pronto, semelhante verdade, eles te vêem e te escutam!
Quando possível, seguem-te os passos compartilhando-te problemas e aflições.

Compadece-te dos que te precederam na Grande Renovação!
Aqueles que viste partir de mãos desfalecentes nas tuas, doando os derradeiros pensamentos terrestres através dos olhos fitos nos teus, não estão mortos. Entraram em novas dimensões de existência, mas prosseguem de coração vinculado ao teu coração.
Assinalam-te o afeto e agradecem-te a lembrança, no entanto, quase sempre se escoram em tua fé, buscando em ti a fôrça precisa para restauração espiritual que demandam.

Muitos deles, ainda inadaptados a vida diferente que são compelidos a facear, pedem serenidade em tua coragem e apoio em teu amor...
Outros, muitos, jazem mergulhados na bruma da saudade, detidos na sede de reencontro, ante as requisições continuadas dos teus pensamentos de angústia.

Outros muitos, seguem-te ainda. Aqueles que se despediram de ti, depois de longa existência, abençoando-te a vida... Os que amaste, indicando-lhes o caminho para as esferas superiores ... Os que lenantas-te para a luz da esperança e aqueles outros que socorreste um dia com o ósculo da amizade e da beneficiência. Todos te agradecem, estendendo-te os braços no sentido de te auxiliar a transpor as estradas que ainda te cabem percorrer.
Auxilia aos entes queridos na espiritualidade a fim de que te possam auxiliar!

Se lhes recorda a presença e o carinho, preenche o vazio que te impuseram à Alma, abraçando o trabalho que terão deixado de fazer. Sê a voz que lhes reconforte os seres amados ainda na Terra, a força que lhes execute o serviço de paz e amor que não terminaram, a luz para aqueles que lhes lastimam a ausência em recantos de sombra ou o amparo em favor daqueles que desejariam continuar sustentando no mundo!

Compadece-te dos entes queridos que te antecederam na Grande Libertação!

Chora, porque a dor é forte e, é fonte de energias renovadoras por dentro do coração, mas chora trabalhando e servindo, auxiliando e amando sempre!
E deixa que os corações amados, hoje no mais Além, te enxuguem as lágrimas, inspirando-te ação e renovação, porque, no futuro, tê-lo-ás a todos positivamente contigo nas alegrias do Novo despertar.


Autor: Emmanuel (espírito)
Psicografia de Chico Xavier


SEMPRE COM DEUS

Lembra-te de Deus para que saibas agradecer os talentos da vida.
Se te encontras cansado, pensa Nele, o eterno Pai que jamais descansa. Como nos ensinou o próprio Jesus, o Pai trabalha constantemente.
Se te encontras triste, eleva a Deus os teus sentimentos, meditando na alegria solar com que, todas as manhãs, a infinita bondade do Pai dissolve as trevas, anunciando um dia novo de oportunidades.
Se estás doente pensa em como Deus, na sua compaixão e equilíbrio, reajusta os quadros da natureza. Pensa em como após a tempestade que arranca árvores centenárias e destrói montanhas, tudo se asserena.
Se te sentes incompreendido, ainda assim volta-te para Deus. Ele, o eterno doador de todas as bênçãos, quantas vezes é incompreendido pelas criaturas que criou e sustenta. Mesmo assim, a sua paciência inesgotável não desanima, aguardando que nos decidamos por abandonar nossas imperfeições.
Se te sentes humilhado, entrega a Deus as dores da tua sensibilidade ferida ou do orgulho menosprezado, refletindo no anonimato com que ele esconde a sua imensa grandeza, servindo-nos todos os dias.
Se te sentes sozinho, busca a companhia sublime de Deus na pessoa daqueles que seguem na retaguarda, cambaleantes de sofrimento. Os mais solitários que tu mesmo, que se encontram em provações mais difíceis que as tuas. Procura aqueles que a miséria encara todas as horas e necessitam da tua ajuda para matar a fome, a sede, acalmar a dor.
Sai de ti mesmo e procura-os. Eles se encontram nas favelas, nas praças, nos hospitais, nos asilos, nas prisões. Talvez, ao teu lado, nos familiares que te esperam um gesto de carinho, uma palavra amiga, um pouco de atenção.
Se estás aflito, confia a Deus as tuas ansiedades. Fala-lhe de tudo aquilo que te vai na intimidade e Nele, que é o amor, todas as tuas tormentas haverão de se acalmar.
Enfim, seja qual for a dificuldade, recorda o todo misericordioso que não nos esquece.
Na oração haverás de encontrar a força a fim de te ergueres e superares os problemas, pequenos ou grandes que te estejam a supliciar.
Na oração, que é rota de luz, não haverá de te faltar o ânimo para enfrentar mais este dia, com coragem, bom ânimo e alegria, porque, afinal de contas, dia como este nunca houve e nem haverá igual.
***
Na vida, auxilia quanto puderes. Faze o bem sem olhar a quem.
Imagina que és o lavrador e o teu próximo é o campo. Tu plantas e o outro produz. Tu és o celeiro, o outro é o cliente.
Se desejas seguir para Deus, pensa que entre Deus e tu mesmo, o próximo é a ponte.
O Criador atende às criaturas através das criaturas.
Por isso mesmo, é preciso viver e servir.
(Equipe de Redação do Momento Espírita, baseado nos caps. 13 e 19 do livro \"O Espírito da Verdade, ed. FEB)


ESPIRITISMO

O Espiritismo estabelece com base em fatos, provas e evidências que:


. DEUS é o Pai Criador, a Inteligência Suprema e Causa Primeira de todas as coisas.

. Jesus é um espírito puro, tendo atingido o grau máximo de perfeição a que um espírito pode chegar. É o Governador Espiritual da terra, é o Incomparável Mestre, o nosso único Guia e Modelo.

. O Espírito é imortal.

. Todos reencarnamos várias vezes, seja na Terra ou em outro mundo, pois, conforme Jesus disse “Há muitas moradas na casa de Meu Pai”.

. Todos temos o livre-arbítrio (liberdade de pensar e agir) e arcamos com as conseqüências dos nossos atos, sejam boas ou não. A isso dá-se o nome de Lei de Causa e Efeito, conforme Jesus estabeleceu “A cada um será dado segundo as suas obras”.


Princípios da Doutrina Espírita (pontos fundamentais):

DEUS: O Pai Criador, a Inteligência Suprema, a Causa Primeira de Todas as Coisas.
JESUS: O Guia e Modelo, O Amado Mestre, O Espírito Mais Perfeito que já passou pela Terra, o Governador Espiritual do Planto Terrestre.
KARDEC: A Base Fundamental.

. Deus é a inteligência suprema e causa primária de todas as coisas. É eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.
. O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.
. Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados (Homens), existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.
. No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.
. Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.
. O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semi-material que une o Espírito ao corpo material.
. Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.
. Os Espíritos são criados simples e ignorantes, evoluem intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.
. Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
. Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.
. Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso, intelectual e moral, depende dos esforços que faça para chegar à perfeição.
. Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição a que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
. As relações dos Espíritos com os homens são constantes, e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos induzem ao erro.
. Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.
. A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.
. O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações.
. A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.
. A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural, e é o resultado de um sentimento inato do homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.
. A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.


Prática Espírita

. Toda a prática espírita é gratuita, dentro do princípio do Evangelho: \"Dai de graça o que de graça recebestes\". Assim, todos os trabalhadores espíritas (oradores, passistas, dirigentes, médiuns de toda ordem, etc) trabalham sem recebimento financeiro algum.
. A prática espírita é realizada sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade.
. O Espiritismo não tem sacerdotes e não adota e nem usa em suas reuniões e em suas práticas: altares, imagens, andores, velas, procissões, sacramentos, concessões de indulgência, paramentos, bebidas alcoólicas ou alucinógenas, incenso, fumo, talismãs, amuletos, horóscopos, cartomancia, pirâmides, cristais, búzios ou quaisquer outros objetos, rituais ou formas de culto exterior.
. O Espiritismo não impõe os seus princípios. Convida os interessados em conhecê-lo a submeter os seus ensinos ao crivo da razão antes de aceitá-los.
. A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é uma faculdade que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da religião ou da diretriz doutrinária de vida que adote.
. Prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã.
. O Espiritismo respeita todas as religiões e doutrinas, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização e pela paz entre todos os povos e entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Reconhece, ainda, que \"o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza\".
O estudo das obras de Allan Kardec é fundamental para o correto conhecimento da Doutrina Espírita.


O Centro Espírita

É escola de formação espiritual e moral, baseada no Espiritismo, ou seja, nos ensinamentos de Jesus. É posto de atendimento fraternal a todos os que o procuram com o propósito de obter orientação, esclarecimento, ajuda ou consolação. É núcleo de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, com base no Evangelho de Jesus, à luz da Doutrina Espírita.

É casa onde as crianças, os jovens, os adultos e os idosos tenham oportunidade de conviver, estudar e trabalhar, dentro dos princípios espíritas.
É oficina de trabalho que proporciona aos seus freqüentadores oportunidade de exercitar o aprimoramento íntimo, pela vivência do Evangelho em suas atividades. É recanto de paz construtiva, propiciando a união de seus freqüentadores na vivência da recomendação de Jesus: \"Amai-vos uns aos outros\".

Caracteriza-se pela simplicidade própria das primeiras Casas do Cristianismo nascente na prática da caridade, na total ausência de imagens, paramentos, símbolos, rituais, sacramentos ou outras quaisquer manifestações exteriores.
É a unidade fundamental do Movimento Espírita.


Seus Objetivos

Promover o Estudo, a Difusão e a Prática da Doutrina Espírita atendendo e ajudando às pessoas:
- que buscam orientação e amparo para seus problemas espirituais e materiais;
- que querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita;
- que querem exercitar e praticar a Doutrina Espírita, em todas as suas áreas de ação.

Suas Atividades Básicas

1. Divulgação da Doutrina Espírita (por todas as formas e meios compatíveis com os princípios doutrinários): palestras, aulas, grupos de estudos, livros, etc.

2. Assistência espiritual (orientação e ajuda às pessoas com necessidades espirituais): atendimento fraterno, exposição de temas espíritas, estudo do evangelho à luz da Doutrina Espírita, passes e atividade mediúnica.

4. Assistência e promoção social (orientação e ajuda às pessoas com necessidades materiais): assistência através da distribuição de alimento, roupa e remédio, e promoção através de cursos de orientação, ensino e formação profissional.


O EVANGELHO NO LAR


ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO \"O EVANGELHO NO LAR\": deixe o seu lar em Paz

1º) Escolher um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar, rigorosamente, esse dia e essa hora da reunião, para facilitar a assistência espiritual. Nunca mudar o horário, pois os bons espíritos estarão no horário agendado. É possível fazer individualmente se for preciso.

2º) Iniciar a reunião com uma prece, simples e espontânea, em que, mais que as palavras, tenham valor os sentimentos, não devendo, portanto, ser decoradas.

3º) Fazer a leitura, metódica e seqüente, de \"O Evangelho Segundo o Espiritismo\".

4º) Fazer comentários breves sobre o trecho lido, buscando sempre a essência dos sentimentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefe da casa, ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance dos de menor compreensão.

5º) Fazer vibrações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes e amigos.

6º) Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho, concorrer, sem esmorecimento:

para a Paz da terra;
para a implantação e a vivencia do Evangelho em todos os lares;
para o entendimento fraternal entre todas as Religiões;
para a cura ou melhoria de todos os enfermos, do corpo ou da alma, minimizando seus sofrimentos e suas vicissitudes;
para o incentivo dos trabalhadores do bem e da Verdade;
7º) Fazer a prece de encerramento.

8) Colocar copos de água e solicitar aos espíritos, quando da prece inicial, que fluidifiquem as águas.

9) Podem ser usados livros psicografados por Chico Xavier e Divaldo Franco

\"Dilate a confiança em favor de você mesmo, esperando em Jesus. A idéia é poderosa força em criação ininterrupta. Cada pensamento infeliz é como um ser à parte, destruindo sua alegria. Cada idéia deprimente é semelhante a vírus sutil aniquilando sua saúde.
Liberte-se das influências inferiores, cultivando a serenidade e desenvolvendo a esperança.
Surpreenda o mal, sem lhe dar maior importância, e aniquile-o na grura onde se acolhe. Levante as próprias energias e lute.
Toda luz que você acender no mundo, nascida em seu íntimo, transformar-se-á em lâmpada luminosa no caminho de todos, porquanto nenhum vendaval poderá, jamais, apagar uma única luz alimentada pela energia a derramar-se do Pai, que nos inspira e guia através de sua Leis naturais e imutáveis\".

Marco Prisco (espírito) / psicografia de Divaldo Franco

De: rosa gregorio
Para: meu anjo
E-mail: rosagregorio@live.com
Data: 25/11/14 00:13

por favor me diz po que que eu tenho pesadelos diario com pessoas mortas e elas vivem quando eu olho para elas ,isso me incomoda muitopor favor me diz

De: jaine
Para: Humanidade
E-mail: jaine22@bol.com.br
Data: 23/11/14 18:47

Agradeço a Jesus Cristo e todos os bons companheiros Espirituais pela semana que se passou e que começa hoje,proteja minhas sobrinhas,sobrinhos e principalmente os que moram comigo,para que tenhamos muita sabedoria,força,luz e dignidade para vivermos felizes e bens uns com os outros,humildade e muita harmonia em nossos corações e vibrações positivas e manando sempre paz e bondade para toda humanidade e que os desencarnados estejam em caminhada de misericórdia junto com todos que são bons e lutam para uma leveza em seus novos planos de vida orientem a mim e todos que me rodeiam assim seja amor.

De: Wilson
Para: Os Estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 19/11/14 21:37

Estudando a Obsessão.

Vejamos as observações de Allan Kardec sobre a questão da Obsessão.

As imperfeições morais dão acesso aos espíritos obsessores, e de que o meio mais seguro de livrar-se deles é atrair os bons pela prática do bem. Os espíritos bons são naturalmente mais poderosos que os maus e basta a sua vontade para os afastar, mas assistem apenas aqueles que os ajudam, por meio dos esforços que fazem para melhorarem. Do contrário se afastam e deixam o campo livre para os maus espíritos, que se transformam assim em instrumentos de punição, pois os bons os deixam agir com esse fim.


O Livro dos Mediuns capitulo 20.


227. Se o médium, quanto à execução, é apenas um instrumento, no tocante à moral exerce grande influência. Porque o Espírito comunicante identifica-se com o Espírito do médium, e para essa identificação é necessário haver simpatia entre eles, e se assim podemos dizer, afinidade.(4)

A alma exerce sobre o Espírito comunicante uma espécie de atração ou de repulsão, segundo o grau de semelhança ou dessemelhança entre eles. Ora, os bons têm afinidade com os bons e os maus com os maus, de onde se segue que as qualidades morais do médium têm influência capital sobre a natureza dos Espíritos que se comunicam por seu intermédio.

SE O MÉDIUM É DE BAIXA MORAL, OS ESPÍRITOS INFERIORES SE AGRUPAM EM TORNO DELE E ESTÃO SEMPRE PRONTOS A TOMAR O LUGAR DOS BONS ESPÍRITOS A QUE ELE APELOU. AS QUALIDADES QUE ATRAEM DE PREFERÊNCIA OS ESPÍRITOS BONS SÃO: A BONDADE, A BENEVOLÊNCIA, A SIMPLICIDADE DE CORAÇÃO, O AMOR AO PRÓXIMO, O DESPRENDIMENTO DAS COISAS MATERIAIS. OS DEFEITOS QUE OS AFASTAM SÃO: O ORGULHO, O EGOÍSMO, A INVEJA, O CIÚME, O ÓDIO, A CUPIDEZ, E SENSUALIDADE E TODAS AS PAIXÕES PELAS QUAIS O HOMEM SE APEGA À MATÉRIA.

228. Todas as imperfeições morais são portas abertas aos Espíritos maus, mas a que eles exploram com mais habilidade é o orgulho, porque é essa a que menos a gente se confessa a si mesmo. O orgulho tem posto a perder numerosos médiuns dotados das mais belas faculdades, que, sem ele, seriam instrumentos excelentes e muito úteis.
Tornando-se presa de Espíritos mentirosos, suas faculdades foram primeiramente pervertidas, depois aniquiladas, e diversos se viram humilhados pelas mais amargas decepções.

O orgulho se manifesta, nos médiuns, por sinais inequívocos, para os quais é necessário chamar a atenção, porque é ele um dos elementos que mais devem despertar a desconfiança sobre a veracidade das suas comunicações. Começa por uma confiança cega na superioridade das comunicações recebidas e na infalibilidade do Espírito que as transmite. Disso resulta um certo desdém por tudo o que não procede deles, que julgam possuir o privilégio da verdade.(5)

O prestígio dos grandes nomes com que se enfeitam os Espíritos que se dizem seus protetores os deslumbra. E como o seu amor próprio sofreria se tivessem de se confessar enganados, repelem toda espécie de conselhos e até mesmo os evitam, afastando-se dos amigos e de quem quer que lhes possam abrir os olhos. Se concordarem em ouvir essas pessoas, não dão nenhuma importância às suas advertências, porque duvidar da superioridade do Espírito que os guia seria quase uma profanação.

Chocam-se com a menor discordância, com a mais leve observação crítica, e chegam às vezes a odiar até mesmo as pessoas que lhes prestam serviços.
Favorecendo esse isolamento provocado pelos Espíritos que não querem ter contraditores esses mesmos Espíritos tudo fazem para os entreter nas suas ilusões, levando-os ingenuamente a considerar os maiores absurdos como coisas sublimes.

Assim: confiança absoluta na superioridade das comunicações obtidas, desprezo pelas que não vierem por seu intermédio, consideração irrefletida pelos grandes nomes, rejeição de conselhos, repulsa a qualquer crítica, afastamento dos que podem dar opiniões desinteressadas, confiança na própria habilidade apesar da falta de experiência – são essas as características dos médiuns orgulhos.(6)

Necessário lembrar ainda que o orgulho é quase sempre excitado no médium pelos que dele se servem. Se possui faculdades um pouco além do comum, é procurado e elogiado, julgando-se indispensável e logo afetando ares de importância e desdém, quando presta o seu concurso. Já tivemos de lamentar, várias vezes, os elogios feitos a alguns médiuns, com a intenção de encorajá-los.

229. Ao lado desse quadro,vejamos o do médium verdadeiramente bom, em que se pode confiar.

Suponhamos, primeiro, uma facilidade de execução suficientemente grande para permitir que os Espíritos se comuniquem livremente, sem o embaraço de qualquer dificuldade material. Isso posto, o que mais importa considerar é a natureza dos Espíritos que o assistem habitualmente, e para tanto o que mais nos deve interessar não são os nomes, mas a linguagem. Jamais ele deve esquecer-se de que a simpatia que conseguir entre os Espíritos bons estará na razão dos esforços para afastar os maus. Convicto de que a sua faculdade é um dom que lhe foi concedido, para o bem, não se prevalecerá dela de maneira alguma, nem se atribuirá qualquer mérito por possuí-la. Recebe como uma graça às boas comunicações, devendo esforçar-se por merecê-las através da sua bondade, da sua benevolência e da sua modéstia. O primeiro se orgulha de suas relações com os Espíritos superiores; este se humilha, por se considerar sempre indigno desse favor.



Vou realçar as questões chaves da Obsessão espiritual.

a) As imperfeições morais dão acesso aos espíritos obsessores, e de que o meio mais seguro de livrar-se deles é atrair os bons pela prática do bem. Os espíritos bons são naturalmente mais poderosos que os maus e basta a sua vontade para os afastar, mas assistem apenas aqueles que os ajudam, por meio dos esforços que fazem para melhorarem. Do contrário se afastam e deixam o campo livre para os maus espíritos, que se transformam assim em instrumentos de punição, pois os bons os deixam agir com esse fim.

b) Se o médium, quanto à execução, é apenas um instrumento, no tocante à moral exerce grande influência. Porque o Espírito comunicante identifica-se com o Espírito do médium, e para essa identificação é necessário haver simpatia entre eles, e se assim podemos dizer, afinidade.(4)

A alma exerce sobre o Espírito comunicante uma espécie de atração ou de repulsão, segundo o grau de semelhança ou dessemelhança entre eles. Ora, os bons têm afinidade com os bons e os maus com os maus, de onde se segue que as qualidades morais do médium têm influência capital sobre a natureza dos Espíritos que se comunicam por seu intermédio.

Vamos ver nessa observação do Mestre Kardec, que são as nossas imperfeições morais que atraem os maus espíritos, essas imperfeições morais são basicamente os maus pensamentos, vícios, os maus desejos, os sentimentos impuros de ódio, raiva, inveja, medo, fanatismo, racismo, falsidade, desonestidade etc...
As imperfeições morais dão acesso aos espíritos obsessores, e de que o meio mais seguro de livrar-se deles é atrair os bons pela prática do bem.
Temos que nos melhorarmos MORALMENTE, praticar o bem, a caridade, as virtudes, cultivar sempre pensamentos elevados e positivos para podermos atrair pela sintonia os bons espíritos e dessa forma repelir os maus espíritos.


c) Se o médium é de baixa moral, os Espíritos inferiores se agrupam em torno dele e estão sempre prontos a tomar o lugar dos bons Espíritos a que ele apelou. As qualidades que atraem de preferência os Espíritos bons são: a bondade, a benevolência, a simplicidade de coração, o amor ao próximo, o desprendimento das coisas materiais. Os defeitos que os afastam são: o orgulho, o egoísmo, a inveja, o ciúme, o ódio, a cupidez, e sensualidade e todas as paixões pelas quais o homem se apega à matéria.

Todas as imperfeições morais são portas abertas aos Espíritos maus, mas a que eles exploram com mais habilidade é o orgulho, porque é essa a que menos a gente se confessa a si mesmo. O orgulho tem posto a perder numerosos médiuns dotados das mais belas faculdades, que, sem ele, seriam instrumentos excelentes e muito úteis.
Tornando-se presa de Espíritos mentirosos, suas faculdades foram primeiramente pervertidas, depois aniquiladas, e diversos se viram humilhados pelas mais amargas decepções.

Nessa observação vemos claramente que tudo se resume as nossas condições morais.
SE O MÉDIUM É DE BAIXA MORAL, OS ESPÍRITOS INFERIORES SE AGRUPAM EM TORNO DELE E ESTÃO SEMPRE PRONTOS A TOMAR O LUGAR DOS BONS ESPÍRITOS A QUE ELE APELOU.
AS QUALIDADES QUE ATRAEM DE PREFERÊNCIA OS ESPÍRITOS BONS SÃO: A BONDADE, A BENEVOLÊNCIA, A SIMPLICIDADE DE CORAÇÃO, O AMOR AO PRÓXIMO, O DESPRENDIMENTO DAS COISAS MATERIAIS. OS DEFEITOS QUE OS AFASTAM SÃO: O ORGULHO, O EGOÍSMO, A INVEJA, O CIÚME, O ÓDIO, A CUPIDEZ, E SENSUALIDADE E TODAS AS PAIXÕES PELAS QUAIS O HOMEM SE APEGA À MATÉRIA.

Explicações perfeitas, vejamos outras.

d) Todas as imperfeições morais são portas abertas aos Espíritos maus, mas a que eles exploram com mais habilidade é o orgulho, porque é essa a que menos a gente se confessa a si mesmo. O orgulho tem posto a perder numerosos médiuns dotados das mais belas faculdades, que, sem ele, seriam instrumentos excelentes e muito úteis.
Tornando-se presa de Espíritos mentirosos, suas faculdades foram primeiramente pervertidas, depois aniquiladas, e diversos se viram humilhados pelas mais amargas decepções.

Cuidado com o orgulho e a vaidade os maus espíritos se aproveitam disso.

e) Jamais ele deve esquecer-se de que a simpatia que conseguir entre os Espíritos bons estará na razão dos esforços para afastar os maus. Convicto de que a sua faculdade é um dom que lhe foi concedido, para o bem, não se prevalecerá dela de maneira alguma, nem se atribuirá qualquer mérito por possuí-la. Recebe como uma graça às boas comunicações, devendo esforçar-se por merecê-las através da sua bondade, da sua benevolência e da sua modéstia. O primeiro se orgulha de suas relações com os Espíritos superiores; este se humilha, por se considerar sempre indigno desse favor.


Vejamos outras questões importantes.

Da Obra O Evangelho segundo o Espiritismo.


A cura das obsessões graves requer muita paciência, perseverança e devotamento. Exige também tato e habilidade, para a condução ao bem de Espíritos quase sempre muito perversos, endurecidos e astuciosos, pois que os há rebeldes até o último grau. Na maioria dos casos, devemos guiar-nos pelas circunstâncias. Mas, seja, qual for à natureza do Espírito, o certo é que nada se obtém pelo constrangimento ou pela ameaça, pois toda a influência depende do ascendente moral. Outra verdade, igualmente verificada pela experiência, e que a lógica comprova, é a completa ineficácia de exorcismos, fórmulas, palavras sacramentais, amuletos, talismãs, práticas exteriores ou quaisquer símbolos materiais.
A obsessão demasiado prolongada pode ocasionar desordens patológicas, exigindo por vezes um tratamento simultâneo ou consecutivo, seja magnético ou médico, para o restabelecimento do organismo. A causa tendo sido afastada, ainda resta combater os efeitos. (Ver Livro dos Médiuns, cap. XXIII, da obsessão; e a Revista Espírita, números de fevereiro e março de 1864 e de abril de 1865: exemplos de curas de obsessão).

Vou realçar essa observação importante de Kardec.

OUTRA VERDADE, IGUALMENTE VERIFICADA PELA EXPERIÊNCIA, E QUE A LÓGICA COMPROVA, É A COMPLETA INEFICÁCIA DE EXORCISMOS, FÓRMULAS, PALAVRAS SACRAMENTAIS, AMULETOS, TALISMÃS, PRÁTICAS EXTERIORES OU QUAISQUER SÍMBOLOS MATERIAIS.

Essas baboseiras de magia, amuletos, talismã, objetos matérias, medalhas cabalísticas, velas, roupas brancas, imagens, exorcismos, são praticas sem nenhum valor espiritual, tudo reside em nossos PENSAMENTOS E SENTIMENTOS para atrair os bons espíritos e repelir os maus espíritos.

Os maus Espíritos só estão aonde podem satisfazer a sua perversidade. Para afastá-los, não basta pedir, nem mesmo ordenar que se retirem: é necessário eliminar em nós aquilo que os atrai. Os Espíritos maus descobrem as chagas da alma, como as moscas descobrem as do corpo. Assim, pois, como limpais o corpo para evitar as bicheiras, limpai também a alma das suas impurezas, para evitar as obsessões. Como vivemos num mundo em que os maus Espíritos pululam, as boas qualidades do coração nem sempre nos livram das suas tentativas, mas nos dão a força necessária para resistir-lhes.



Vejamos essas questões da Obra O Livro dos Espiritos.



553. Qual pode ser o efeito de fórmulas e práticas com as quais certas pessoas pretendem dispor da vontade dos Espíritos?

— O de as tornar ridículas, se são de boa-fé; no caso contrário, são tratantes que merecem castigo. TODAS AS FÓRMULAS SÃO CHARLATANICES; NÃO HÁ NENHUMA PALAVRA SACRAMENTAL, NENHUM SIGNO CABALÍSTICO, NENHUM TALISMÃ QUE TENHA QUALQUER AÇÃO SOBRE OS ESPÍRITOS, PORQUE ELES SÓ SÃO ATRAÍDOS PELO PENSAMENTO E NÃO PELAS COISAS MATERIAIS.

553 – a) Certos Espíritos não ditaram, algumas vezes, fórmulas cabalísticas?

— Sim, tendes Espíritos que vos indicam signos, palavras bizarras, ou que vos prescrevem certos atos, com a ajuda dos quais fazeis aquilo que chamais conjuração. MAS FICAI BEM SEGUROS DE QUE SÃO ESPÍRITOS QUE ZOMBAM DE VÓS E ABUSAM DE VOSSA CREDULIDADE.

554. Aquele que, com ou sem razão, confia naquilo a que chama virtude de um talismã, não pode, por essa mesma confiança, atrair um Espírito? Porque então é o pensamento que age; o talismã não é um signo que ajuda a dirigir o pensamento?

— Isso é verdade; mas a natureza do Espírito atraído depende da natureza da intenção e da elevação dos sentimentos. Ora, é difícil que aquele que é tão simplório para crer na virtude de um talismã não tenha um objetivo mais material do que moral. Qualquer que seja o caso, isso indica estreiteza e fraqueza de idéias, que dão azo aos Espíritos imperfeitos e zombadores.



477. As fórmulas de exorcismo têm qualquer eficácia contra os maus Espíritos?

—Não; quando esses Espíritos vêem alguém tomá-las a sério, riem e se obstinam.


Os maus espíritos ficam RINDO das pessoas que acreditam em EXORCISMOS.

TODAS AS FÓRMULAS SÃO CHARLATANICES; NÃO HÁ NENHUMA PALAVRA SACRAMENTAL, NENHUM SIGNO CABALÍSTICO, NENHUM TALISMÃ QUE TENHA QUALQUER AÇÃO SOBRE OS ESPÍRITOS, PORQUE ELES SÓ SÃO ATRAÍDOS PELO PENSAMENTO E NÃO PELAS COISAS MATERIAIS.

Revista Espírita ANO 5 – DEZEMBRO 1862 – Nº. 12

Sem dúvida certas pessoas prefeririam outra receita mais fácil para expulsar os maus Espíritos: algumas palavras a pronunciar, ou sinais a fazer, por exemplo, o que seria mais cômodo do que corrigir os próprios defeitos. Lamentamos, mas não conhecemos processo mais eficaz para vencer um inimigo do que ser mais forte que ele. Quando estamos doentes, temos que nos resignar a tomar remédios, por mais amargos que sejam. Mas, também, quando se teve a coragem de os tomar, como a gente se sente bem e como se fica forte! TEMOS QUE NOS PERSUADIR DE QUE, PARA ALCANÇAR TAL OBJETIVO, NÃO HÁ PALAVRAS SACRAMENTAIS, NEM FORMULAS, NEM TALISMÃS, NEM SINAIS MATERIAIS QUAISQUER. OS MAUS ESPÍRITOS SE RIEM E, ÀS VEZES, GOSTAM DE INDICAR ALGUNS, QUE DIZEM INFALÍVEIS, PARA MELHOR CAPTAR A CONFIANÇA DAQUELES DE QUEM ABUSAM, PORQUE, ENTÃO, ESTES, CONFIANTES NA VIRTUDE DO PROCESSO, ENTREGAM-SE SEM MEDO.

Antes de esperar dominar o mau Espírito, é preciso dominar-se a si mesmo. De todos os meios para adquirir a força de o conseguir, o mais eficaz é a vontade, secundada pela prece, entendida a prece de coração e não aquelas nas quais a boca participa mais que o pensamento. É necessário pedir a seu anjo de guarda e aos bons Espíritos que nos assistam na luta. Mas não basta lhes pedir que expulsem o mau Espírito: é necessário lembrar-se da máxima: “Ajuda-te, e o céu te ajudará;” e lhes pedir, sobretudo, a força que nos falta para vencer nossas más inclinações, que para nós são piores que os maus Espíritos, pois são essas inclinações que os atraem, como a podridão atrai as aves de rapina. Orando também pelo Espírito obsessor, pagamos com o bem pelo mal, mostramo-nos melhor que ele, o que já é uma superioridade. Com a perseverança a gente acaba, na maioria dos casos, por conduzi-lo a melhores sentimentos, transformando o obsessor em reconhecido.

EM RESUMO, A PRECE FERVOROSA E OS ESFORÇOS SÉRIOS POR SE MELHORAR SÃO OS ÚNICOS MEIOS DE AFASTAR OS MAUS ESPÍRITOS, QUE RECONHECEM COMO SENHORES AQUELES QUE PRATICAM O BEM, AO PASSO QUE AS FÓRMULAS LHES PROVOCAM O RISO. A cólera e a impaciência os excitam. É preciso cansá-los, mostrando-se mais pacientes.


Vou realçar essas observações.

TEMOS QUE NOS PERSUADIR DE QUE, PARA ALCANÇAR TAL OBJETIVO, NÃO HÁ PALAVRAS SACRAMENTAIS, NEM FORMULAS, NEM TALISMÃS, NEM SINAIS MATERIAIS QUAISQUER. OS MAUS ESPÍRITOS SE RIEM E, ÀS VEZES, GOSTAM DE INDICAR ALGUNS, QUE DIZEM INFALÍVEIS, PARA MELHOR CAPTAR A CONFIANÇA DAQUELES DE QUEM ABUSAM, PORQUE, ENTÃO, ESTES, CONFIANTES NA VIRTUDE DO PROCESSO, ENTREGAM-SE SEM MEDO.

EM RESUMO, A PRECE FERVOROSA E OS ESFORÇOS SÉRIOS POR SE MELHORAR SÃO OS ÚNICOS MEIOS DE AFASTAR OS MAUS ESPÍRITOS, QUE RECONHECEM COMO SENHORES AQUELES QUE PRATICAM O BEM, AO PASSO QUE AS FÓRMULAS LHES PROVOCAM O RISO.

Ensinamentos valiosos do Mestre Kardec, eles são perfeitos.

Para finalizar Na Obra No Invisivel do Mestre Leon Denis, encontramos essas observações valiosas.

Deve todo adepto saber que a regra por excelência das relações com o invisível é a lei das afinidades e atrações. Nesse domínio, quem procura baixos objetivos os encontra, e com eles se rebaixa: aquele que aspira às remontadas culminâncias, cedo ou tarde as atinge e delas faz pedestal para novas ascensões. Se desejais manifestações de ordem elevada, fazei esforços por elevar-vos a vós mesmos. O bom êxito da experimentação, no que ela tem de belo e grandioso - a comunhão com o mundo superior - .não o obtém o mais sábio, mas o mais digno, o melhor, aquele que tem mais paciência e consciência e mais moralidade.
Nunca será demasiado repeti-lo: nesse domínio jamais obteremos efeitos que não sejam. proporcionais às nossas condições. Toda pessoa que, por seus desejos, por suas invocações, entra em relação com o mundo invisível, atrai fatalmente seres em afinidade com seu próprio estado moral e mental. O vasto império das almas está povoado de entidades benfazejas e maléficas; elas se desdobram por todos os graus da infinita escala, desde as mais baixas e grosseiras, vizinhas da animalidade, até os nobres e puros Espíritos, mensageiros de luz, que a toda os confins do tempo e do espaço vão levar as irradiações do pensamento divino. Se não sabemos ou não queremos orientar nossas aspirações, nossas vibrações fluídicas, na direção dos seres superiores, e captar sua assistência, ficamos d mercê das influências más que nos rodeiam, as quais, em muitos casos, têm conduzido o experimentador imprudente às mais cruéis decepções.
Se, ao contrário, pelo poder da vontade, libertando-nos das sugestões inferiores, subtraindo-nos das preocupações pueris, materiais e egoísticas, procuramos no Espiritismo um meio de elevação e aperfeiçoamento moral, poderemos em tal caso entrar em comunhão com as grandes almas, portadoras de verdades; fluidos vivificantes, regeneradores nos penetrarão; alentos poderosos nos elevarão das regiões serenas donde o espírito contempla o espetáculo da vida universal, majestoso harmonia das leis e das esferas planetárias.
Depende do homem receber as mais diversas inspirações, desde as sublimes às mais grosseiras. O nosso estado mental é como uma brecha por onde amigos ou inimigos podem penetrar em nós. Os sensuais atraem Espíritos sensuais que se associam a seus atos e desejos e lhes aumentam a intensidade; os criminosos atraem violentos que os impelem cada vez mais longe na prática do mal. O inventor é auxiliado por investigadores do Além. O orador tem a percepção de imagens, que fixará em arroubos de eloqüência próprios a emocionar as multidões. O pensador, o músico, o poeta receberão as vibrações das esferas em que o verdadeiro e o belo constituem um objeto de culto; almas superiores e poderosas lhes transfundirão as opulências da inspiração, o sopro divino que acaricia as frontes sonhadoras e produz as maravilhas do gênio, do talento.
Assim, de um ao outro plano, responde o Espírito às solicitações do Espírito. Todos os planos espirituais se ligam entre si. Os instintos de ódio, de depravação e crueldade atraem os Espíritos do abismo. A frivolidade atrai os Espíritos levianos; mas a prece do homem de bem, a súplica por ele dirigida aos Espíritos celestes se eleva e repercute nota a nota, na gama ascensional, até às mais elevadas esferas, ao mesmo tempo em que das regiões profundas do Infinito descem sobre ele as ondas vibratórias, os eflúvios do pensamento eterno, que o penetram de uma corrente de vida e de energia. O Universo inteiro vibra sob o pensamento de Deus.
LEON DENIS.
Wilson Moreno na busca da verdade.



De: Amanda Santo
Para: Todos
E-mail: santyne1109@hotmail.com
Data: 19/11/14 14:08

Olá..
Por favor me ajudem com uma duvida, como sei que posso ou não posso ser medium?

De: FREDERICO HAUPT BESSIL
Para: TODOS
E-mail: fredhaupt@hotmail.com
Data: 17/11/14 16:44

Era natural que, à medida que libertava os enfermos das suas mazelas, que eles próprios haviam buscado através da insensatez, da perversidade e do crime, mais necessitados O buscassem com avidez e tormentos. Ele porém, não atendia a todos quantos se Lhe apresentassem procurando a recuperação orgânica, emocional ou mental. A Sua era uma terapia de profundidade, que sempre convocava o paciente a não voltar a pecar, evitando-se novos comprometimentos tormentosos, para que não acontecesse nada pior. Essa sim, seria a cura real, a de natureza interior, mediante a transformação moral

De: Wilson
Para: Os Estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 17/11/14 13:45

O Espiritismo não aceita e nem preconiza nenhuma forma de crendices, charlatanismos, embustes, superstições, simpatias, fórmulas mágicas, sinais cabalísticos, símbolos, objetos sagrados, cerimônias, uso de imagens, culto devocional a santos ou patronos, personalismos, formalismos, ou sobrenatural.
Uma outra questão importante colocada pelo Mestre Allan Kardec é ineficácia do uso de objetos matérias para afastar os espíritos inferiores e obsessores, o uso de amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, velas, despachos, exorcismos, palavras sacramentais, sinais cabalísticos, são praticas sem nenhum valor espiritual.
Vejamos as colocações doutrinarias do Mestre Kardec.

OUTRA VERDADE, IGUALMENTE VERIFICADA PELA EXPERIÊNCIA, E QUE A LÓGICA COMPROVA, É A COMPLETA INEFICÁCIA DE EXORCISMOS, FÓRMULAS, PALAVRAS SACRAMENTAIS, AMULETOS, TALISMÃS, PRÁTICAS EXTERIORES OU QUAISQUER SÍMBOLOS MATERIAIS.

Vejamos outras observações doutrinarias.

A questão 554 de “O Livro dos Espíritos” corrobora essa posição. Confiramos:
P.: “Que efeito pode produzir fórmulas e práticas mediante as quais pessoas há que pretendam dispor do concurso dos Espíritos?”

R.: “(…) Todas as fórmulas são mera charlatanaria. Não há palavra sacramental nenhuma, nenhum sinal cabalístico, nem talismã, que tenha qualquer ação sobre os Espíritos, porquanto estes são só atraídos pelo pensamento e não pelas coisas materiais”. E continua mais adiante: “Ora, muito raramente aquele que seja bastante simplório para acreditar na virtude de um talismã deixará de colimar um fim mais material do que moral. Qualquer, porém, que seja o caso, essa crença denuncia uma inferioridade e uma fraqueza de ideias que favorecem a ação dos espíritos imperfeitos e escarninhos”.

Em “O Livro dos Médiuns”, é perguntado aos Espíritos Superiores:
“Certos objetos, como medalhas e talismãs, têm a propriedade de atrair ou repelir os Espíritos conforme pretendem alguns”?

R.: “ESTA PERGUNTA ERA ESCUSADA, PORQUANTO BEM SABES QUE A MATÉRIA NENHUMA AÇÃO EXERCE SOBRE OS ESPÍRITOS. FICA BEM CERTO DE QUE NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHARÁ SEMELHANTES ABSURDIDADES. A VIRTUDE DOS TALISMÃS, DE QUALQUER NATUREZA QUE SEJAM, JAMAIS EXISTIU, SENÃO, NA IMAGINAÇÃO DAS PESSOAS CRÉDULAS”.

O Codificador Allan Kardec comentou, concluindo e reiterando a total desvinculação do Espiritismo com o pensamento mágico propalado pelas religiões e crenças fetichistas:

“OS ESPÍRITOS SÃO ATRAÍDOS OU REPELIDOS PELO PENSAMENTO E NÃO POR OBJETOS MATERIAIS (…). Em todos os tempos os Espíritos superiores condenaram o emprego de signos e de formas cabalísticas; e todo Espírito que lhes atribui uma virtude qualquer ou que pretende dar talismãs que denotam magia, por aí revela a própria inferioridade, quer quando age de boa-fé e por ignorância, (…) quer quando conscientemente (…). Os sinais cabalísticos, quando não são mera fantasia, são símbolos que lembram crenças supersticiosas na virtude de certas coisas, como os números, os planetas e sua correspondência com os metais, crenças nascidas no tempo da ignorância e que repousam sobre erros manifestos, aos quais a ciência fez justiça, mostrando o que há sobre os pretensos sete planetas, os sete metais, etc. A forma mística e ininteligível de tais emblemas tem o objetivo de os impor ao vulgo (…), aquilo que não compreende.”

Vejamos uma observação muito importante do Professor J. Herculano Pires sobre essa questão.
Que se encontra no livro A Obsessão o Passe e a Doutrinação de autoria de Herculano Pires.

Não se deixe atrair por macumbas e as diversas formas de mistura de religiões africanas com as nossas crendices nacionais.
Não pense que alguém lhe pode tirar a obsessão com as mãos. Os passes têm por finalidade a transmissão de fluidos, de energias vitais e espirituais para fortificar a sua resistência.
Não confie em passes de gesticulação excessiva e outras fantasias. O passe é simplesmente a imposição das mãos, ensinada por Jesus e praticada por Ele. É uma doação humilde e não uma encenação, dança ou ginástica.
NÃO CARREGUE AMULETOS NEM PATUÁS OU COLARES MILAGROSOS. TUDO ISSO NÃO PASSA DE SUPERSTIÇÕES PROVINDAS DE RELIGIÕES DAS SELVAS. VOCÊ NÃO É SELVAGEM, É UMA CRIATURA CIVILIZADA CAPAZ DE RACIOCINAR E SÓ ADMITIR A FÉ RACIONAL.
ESTUDE O ESPIRITISMO E NÃO SE DEIXE LEVAR POR TOLICES.
Dedique-se ao estudo, mas não queira saltar de aprendiz a mestre, pois o mestrado em espiritismo só se realiza no plano espiritual. Na Terra somos todos aprendizes, com maior ou menor grau de conhecimento e experiência.

Como disse Herculano Pires: NÃO CARREGUE AMULETOS NEM PATUÁS OU COLARES MILAGROSOS. TUDO ISSO NÃO PASSA DE SUPERSTIÇÕES PROVINDAS DE RELIGIÕES DAS SELVAS. VOCÊ NÃO É SELVAGEM, É UMA CRIATURA CIVILIZADA CAPAZ DE RACIOCINAR E SÓ ADMITIR A FÉ RACIONAL.

Herculano Pires completa.
PALAVRAS, AMULETOS, MEDALHAS, IMAGENS E OUTROS INSTRUMENTOS DO CULTO RELIGIOSO OU DE PRÁTICAS MÁGICAS NADA INFLUEM SOBRE OS ESPÍRITOS PERVERSOS, SE AQUELE QUE OS EMPREGA NÃO POSSUIR VIRTUDES MORAIS E NÃO AGIR COM AMOR, HUMILDADE E COMPREENSÃO. AGINDO ASSIM, TODOS OS INSTRUMENTOS E ARTIFÍCIOS SÃO DISPENSÁVEIS.

Vamos concluir que é pela Elevação Moral e pelos Pensamentos puros e nobres e pela pratica do Bem e das Virtudes que esta a única Defesa psíquica contra os maus espíritos.

Na Obra O Livro dos Espiritos questão 477, encontramos o seguinte.
477. As fórmulas de exorcismo têm qualquer eficácia contra os maus Espíritos?
—Não; quando esses Espíritos vêem alguém toma-las a sério, riem e se obstinam.

OS MAUS ESPÍRITOS FICAM RINDO DAS PESSOAS QUE ACREDITAM EM EXORCISMOS.

Vejamos outras observações do Mestre Kardec.

a) Astrologia, feitiçaria, magia são chamadas de crenças ridículas:

“mesmo se dá com o Espiritismo, relativamente à magia e à feitiçaria, que se apoiavam tb na manifestação dos espíritos, como a astrologia no movimento dos astros;mas, ignorantes das leis que regem o mundo espiritual, misturavam, com essas relações, práticas e CRENÇAS RIDÍCULAS, com as quais o moderno espiritismo, fruto da experiência e da observação, acabou. Certamente, a distancia que separa o Espiritismo da magia e da feitiçaria é maior do que a que existe entre a Astronomia e a Astrologia. Confundi-las é provar que de nenhuma se sabe patavina.” (A GÊNESE, Cap1, item 19,FEB, grifo nosso)

b) Espiritismo diz que condena a magia:

“Nós perguntamos: que há de comum entre as operações da magia e as evocações espíritas?”

“Houve tempo em que tais operações faziam fé e acreditava-se na sua eficácia, mas hoje SÃO SIMPLESMENTE RIDÍCULAS. Ninguém as toma a sério, e O ESPIRITISMO CONDENA-AS. Na época em que florecera a magia, era imperfeita a noção sobre a natureza dos Espíritos, geralmente havidos por seres dotados de pode sobre-humano.” (O Céu e o Inferno, Cap 10, item 9, FEB, grifo nosso).


c) Talismãs são absurdos:

“A VIRTUDE DOS TALISMÃS SÓ EXISTEM NA MENTE DE PESSOAS SIMPLÓRIAS, NUNCA UM BOM ESPÍRITO ACONSELHA ESSES ABSURDOS.” (O CÉU E O INFERNO, CAP 10, ITEM 9, FEB, GRIFO NOSSO).

Vou realçar as observações do Mestre Kardec.
Nós perguntamos: que há de comum entre as operações da magia e as evocações espíritas?”
“HOUVE TEMPO EM QUE TAIS OPERAÇÕES FAZIAM FÉ E ACREDITAVA-SE NA SUA EFICÁCIA, MAS HOJE SÃO SIMPLESMENTE RIDÍCULAS. NINGUÉM AS TOMA A SÉRIO, E O ESPIRITISMO CONDENA-AS.

Os maus espíritos não têm nenhum poder sobre as pessoas de Bem, os bons pensamentos, os sentimentos elevados e as atitudes corretas e honestas, vão sempre repelir as influências espirituais negativas, o Bem é mais forte que o mal, são as nossas imperfeições morais que atraem os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores, portanto, a nossa luta é contra as nossas imperfeições morais, combatendo elas os maus espíritos se afastam gradualmente. Assim como as moscas farejam as chagas do corpo, os maus espíritos farejam as chagas morais da alma, para afastar as moscas basta limpar o corpo das suas impurezas físicas, da mesma forma, a pessoa se depurando das suas impurezas morais, ela consegue repelir os espíritos perturbadores e obsessores.
É na elevação moral dos pensamentos e sentimentos e na prática sincera do Bem e das Virtudes, que está a Defesa psíquica contra os maus espíritos.
Não adianta usar amuletos, talismã, velas, roupas brancas, imagens de santos, palavras sacramentais, sinais cabalísticos, nada disso funciona, tudo reside em nossos pensamentos e sentimentos.
Estudar as obras de Allan Kardec para discernir essas questões, mais muitos espíritas pelo conceito errado de interpretar a caridade e a tolerância deixam de elucidar esses assuntos, falam que é falta de caridade julgar e dessa forma se mistura muitas idéias e conceitos errados na Doutrina Espirita.
Fraternidade sim, sincretismo não, o Espiritismo esta muito bem definido em suas bases doutrinarias.

Wilson Moreno na busca da Verdade.

De: Laisfreitas
Para: Eduardo
E-mail: laisfreitas1970@gmail.com
Data: 17/11/14 12:17

Boa tarde adoraria saber sobre mha medi unidad efalo ccoisa q cm o tempo acontece o que é esta ist

De: Victor Hugo
Para: Todos
E-mail: vhgdebem@gmail.com
Data: 16/11/14 10:09

TEMPO MENTAL


Na azáfama da vida moderna o aturdimento domina as criaturas humanas que procuram atender aos muitos compromissos, reais e imaginários, não lhes permitindo espaço mental para as reflexões saudáveis nem para as meditações de urgência indispensáveis a uma existência equilibrada. A parafernália eletrônica facilitando a comunicação, especialmente na área da futilidade, com as exceções compreensíveis, inquieta os seus serventuários que se lhes transformam em escravos, telefonando para diálogos irrelevantes, enviando SMS/s, curiosamente olhando o FACEBOOK, TWITTER, WHATSAPP e outros mecanismos de mexericos e novidades, entregando-se aos jogos de violência ou consultando os sites que lhes atendem aos específicos tormentos, em nome do falso progresso tecnológico.
Certamente, vivia-se bem sem muitos dos apetrechos modernos, alguns de extravagante significado, mais apresentados como status sociais e econômicos, em razão das suas grifes de luxo e de ilusão, do que pelo valor da utilidade, responsáveis pela estimulação da ansiedade, dos jogos de interesse pessoal, das vaidades e das competições doentias. A falsa necessidade de se acompanhar ao vivo tudo o que se passa no Planeta surge como forma disfarçada de fuga psicológica da realidade, escondendo os conflitos perversos que os afligem.
E certo que proliferam admiráveis expressões de elevação moral e de dignificação humana, nesse contexto, como não poderia ser diferente, no entanto, é a grande massa, aquela que é dirigida habilmente pelo mercado consumidor, que se deixa arrastar pelo fascínio da modernidade com graves prejuízos para a saúde física, emocional e mental.
Os diálogos pessoais, no momento, cedem lugar às comunicações eletrônicas, o prazer da convivência entre os amigos é transferido para as mensagens ligeiras, ortograficamente incorretas e atentatórias à boa linguagem. Diz-se que são os novos tempos e, sem dúvida, trata-se de um novo período no processo sociológico e psicológico da Humanidade, lamentavelmente com resultados bastantes afugentes para os seus áulicos.
A falta de comunhão fraternal, de conversação edificante, de estudos sociais abrangentes com objetivos libertadores caracteriza o crepúsculo desta civilização, em um claro-escuro de sentimentos, enquanto surge nova madrugada anunciando outros valores que estão esquecidos, mas que são de sabor e significado permanente.
Nesta panorâmica, em consequência, não se dispõe de tempo físico e muito menos de natureza mental para as aquisições duradouras, aquelas que elevam os seres humanos às esferas sublimes do pensamento e da realização espiritual. Mesmo quando surge algum espaço físico, havendo oportunidade de tempo cronológico, não existe o de natureza psíquica, porque a mente se encontra abarrotada de idéias e propostas, compromissos e complexidades futuristas, inquietando as pessoas que não desejam ficar ultrapassadas no contexto do grupo social insaciável em que se encontram situadas. O atropelamento das ideias, a falta de amadurecimento psicológico, a ausência da reflexão podem ser comparadas ao fenômeno alimentar, mediante o qual o indivíduo sobrecarrega o estômago na ânsia de comer bem, gerando graves distúrbios digestivos de imediato. O mesmo ocorre nas áreas mental e comportamental.
Impossibilitada a mente de decodificar todos os fatos e informações que chegam ao arquipélago cerebral, apresentam-se a ansiedade, a impaciência, gerando descontrole nas neurocomunicações com resultados perturbadores para o discernimento, a memória, as aspirações iluminativas, a saúde integral... O ser humano necessita de silêncio mental, de espaço físico para a autoidentificação, para o autodescobrimento.
A azáfama desequilibra, o excesso de ruídos, a multiplicidade de interesses desarmoniza, e o ser humano perde o endereço, o rumo da sua felicidade.
Preserva algum tempo mental para as tuas reflexões, não te deixando seduzir pelas vozes alteradas dos desconsertos emocionais tidos como festivos e promotores da alegria. Resguarda-te na meditação diária, mesmo que seja por um espaço de tempo reduzido, mas de grande significado para o teu autocontrole, para as tuas decisões e realizações. Não sobrecarregues as tuas paisagens mentais com as imagens violentas dos desejos infrenes e inferiores, com as imposições sociais e seus fetiches mentirosos, permitindo-te ser livre para pensar e para agir dentro dos padrões felicitadores da boa ética-moral que encontras nos ensinamentos de Jesus, que te aguarda após as refregas humanas...


Joanna de Ângelis (espírito), psicografia de Divaldo Franco. Livro: Liberta-te do Mal

De: binho
Para: eduardo
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 13/11/14 23:17

Estudar a doutrina é de fundamental importância para entender sua mediunidade e como ela pode ser usada para o bem de todos e ao mesmo tempo para seu benefício. Os 5 livros básicos do espiritismo são fundamentais: o livro dos espíritos, o livro dos médiuns, a gênese, céu e inferno e o evangelho segundo o espiritismo. Também os livros de Chico Xavier e Divaldo Franco. Estude, instrua-se e verá sua vida mudar completamente. Muita paz meu irmão.

 
 
Busca
  
  
  
 
Temas Importantes
- Reencarnação
- Obsessão
- Mediunidade
 
Divulgação
- Indique o Site
- Adicione aos Favoritos
 
Mensagem do dia
“Ensinamento da Lei, tão claro quanto se diz. Quem não sabe contentar-se, não consegue ser feliz”. Pedro Silva
 
Boletim Eletrônico
Cadastre seu e-mail e receba mensagens de Luz, textos e outras informações.
E-mail

Assinar Remover
Copyright© 2004/2015 - O Espiritismo - Araraquara/SP - Todos os direitos reservados

Webmaster