Mensagens de Luz  
 
 
  Textos Espíritas  
 
 
  Mural de Recados  
 
 
  Guia de Centros Espíritas  
 
 
  Ouça Mensagens  
 
 
Página Inicial - O Espiritismo
 Home
 A Doutrina
  O que é?
  Conheça Allan Kardec
  Biografias
  Galeria de Imagens
  Fale Conosco
  Links Indicados
  Sugestão de Livros
  Obras Básicas
 O Espiritismo e Você
  Mensagens de Luz
  Textos Espíritas
  Mural de Recados
  Guia de Endereços
  de Centros Espíritas
  Ouça Mensagens
 
 
>> MURAL DE RECADOS
 
Mural
De: binho
Para: todos
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 31/07/15 11:15

Talvez se Jesus retornasse a Terra hoje, poucos o reconheceriam como o Cristo de Deus, assim como poucos o reconheceram há dois milênios. Naquela época, mesmo os profetas anunciando a vinda do Messias, a soberba fez com que não aceitassem a boa nova. Assim acontece com o espiritismo. Jesus enviou seus prepostos: Kardec, Chico Xavier, Divaldo Franco, todos testemunhando a imortalidade da alma e a necessidade do amor para a evolução humana. Jesus não esclareceu tudo devido a não preparação intelecto-moral das pessoas da época. Pq acreditariam em Jesus hoje, se não acreditam nos seus enviados??

De: Wilson
Para: Os estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 30/07/15 12:33

AS OBRAS DA CARNE OU DO ESPÍRITO DEPENDEM DO NOSSO LIVRE ARBITRIO.

Essas colocações que estão nas obras de Kardec são muito importantes para mostrar que somos nós que construímos o bem ou o mal , as Virtudes ou os vícios, a Luz ou a escuridão, a Justiça ou o crime pelo USO DO LIVRE ARBITRIO, anulando qualquer idéia mística de fatalidades, predestinação, karma, nós construímos nossa evolução e nosso destino.
E ninguém se reencarna no plano terreno com a MISSÃO OU A PREDESTINAÇÃO para ser um criminoso ou vitimas de criminosos, por que, se fosse possível isso o mal e os crimes seriam uma NECESSIDADE.
AS OBRAS DA CARNE OU DO ESPÍRITO DEPENDEM DO NOSSO LIVRE ARBITRIO.
Depende dos seus pensamentos, sentimentos e atitudes, somos livres para plantar o bem ou o mal.

As colocações do Mestre Kardec.

SABEI, ENTÃO, QUE NÃO HÁ NINGUÉM PREDESTINADO AO CRIME E QUE TODO CRIME, COMO TODO E QUALQUER ATO, É SEMPRE O RESULTADO DA VONTADE E DO LIVRE-ARBÍTRIO.

Não existe predestinação para o mal e nem para os crimes, vícios e delitos, vejamos as explicações de Kardec sobre essa importantíssima questão, em O Livro dos Espíritos encontramos o seguinte.

861. O homem que comete um assassinato sabe, ao escolher a sua existência, que se tornará assassino?
Não. Sabe apenas que ao escolher uma vida de lutas terá a probabilidade de matar um de seus semelhantes, mas ignora se o fará ou não, porque estará quase sempre nele tomar a deliberação de cometer o crime. Ora, aquele que delibera sobre alguma coisa é sempre livre de a fazer ou não.
Se o espírito soubesse com antecedência que, como homem, devia cometer um assassínio, estaria predestinado a isso.

SABEI, ENTÃO, QUE NÃO HÁ NINGUÉM PREDESTINADO AO CRIME E QUE TODO CRIME, COMO TODO E QUALQUER ATO, É SEMPRE O RESULTADO DA VONTADE E DO LIVRE-ARBÍTRIO.

De resto, sempre confundis duas coisas bastante distintas, os acontecimentos materiais da existência e os atos da vida moral. Se há fatalidade, às vezes, é apenas no tocante aos acontecimentos materiais, cuja causa está fora de vós e que são independentes da vossa vontade.
QUANTO AOS ATOS DA VIDA MORAL, EMANAM SEMPRE DO PRÓPRIO HOMEM, QUE TEM SEMPRE, POR CONSEGUINTE, A LIBERDADE DE ESCOLHA: PARA OS SEUS ATOS NÃO EXISTE JAMAIS A FATALIDADE.

Vou realçar essa observação que é importantíssima.
SABEI, ENTÃO, QUE NÃO HÁ NINGUÉM PREDESTINADO AO CRIME E QUE TODO CRIME, COMO TODO E QUALQUER ATO, É SEMPRE O RESULTADO DA VONTADE E DO LIVRE-ARBÍTRIO.

Allan Kardec

PROVÉRBIOS 6:16-19 DIZ: \"SEIS COISAS O SENHOR ABORRECE, E A SÉTIMA A SUA ALMA ABOMINA: OLHOS ALTIVOS, LÍNGUA MENTIROSA, MÃOS QUE DERRAMAM SANGUE INOCENTE, CORAÇÃO QUE TRAMA PROJETOS INÍQUOS, PÉS QUE SE APRESSAM A CORRER PARA O MAL, TESTEMUNHA FALSA QUE PROFERE MENTIRAS E O QUE SEMEIA CONTENDAS ENTRE IRMÃOS.\"

O Mal não é uma fatalidade e nem uma necessidade.

NÃO EXISTE PARA NINGUÉM A FATALIDADE DO MAL, QUE SÓ PARECE IRRESISTÍVEL PARA AQUELES QUE NELE SE COMPRAZEM.

Vejamos as explicações do Mestre Kardec sobre essa questão.

NÃO EXISTE PARA NINGUÉM A FATALIDADE DO MAL, QUE SÓ PARECE IRRESISTÍVEL PARA AQUELES QUE NELE SE COMPRAZEM.

Nossos maus instintos são decorrentes da imperfeição do nosso próprio Espírito, e não da nossa organização física. Se assim não fosse, o homem estaria isento de toda e qualquer responsabilidade. De nós depende a nossa melhoria, pois todo homem que goza da plenitude de suas faculdades tem a liberdade de fazer ou não fazer qualquer coisa. Para fazer o bem, só lhe falta a vontade.

Não existe para ninguém a fatalidade do mal, que só parece irresistível para aqueles que nele se comprazem. Se temos vontade de fazê-lo, também poderemos ter a de fazer o bem. E é por isso, oh! Senhor, que solicitamos a vossa assistência e a dos Bons Espíritos, para resistirmos à tentação.

Mas nós somos, nós mesmos, Espíritos imperfeitos, encarnados na Terra para expiar nossas faltas e nos melhorarmos. A causa do mal está em nós próprios, e os maus Espíritos apenas se aproveitam de nossas tendências viciosas, nas quais nos entretêm, para nos tentarem.

Cada imperfeição é uma porta aberta às suas influências, enquanto eles são impotentes e renunciam a qualquer tentativa contra os seres perfeitos. Tudo o que possamos fazer para afastá-los será inútil, se não lhes opusermos uma vontade inquebrantável na prática do bem, com absoluta renúncia ao mal. É, pois, contra nós mesmos que devemos dirigir os nossos esforços, e então os maus Espíritos se afastarão naturalmente, porque o mal é o que os atrai, enquanto o bem os repele.

Senhor, amparai-nos em nossa fraqueza, inspirai-nos, pela voz dos nossos anjos guardiães e dos Bons Espíritos, a vontade de corrigirmos a nossas imperfeições, a fim de fecharmos a nossa alma ao acesso dos Espíritos impuros.

O MAL NÃO É, PORTANTO, VOSSA OBRA, SENHOR, PORQUE A FONTE DE TODO O BEM NÃO PODE ENGENDRAR NENHUM MAL. SOMOS NÓS MESMOS QUE O CRIAMOS, AO INFRINGIR AS VOSSAS LEIS, E PELO MAU USO QUE FAZEMOS DA LIBERDADE QUE NOS CONCEDESTES. QUANDO OS HOMENS OBSERVAREM AS VOSSAS LEIS, O MAL DESAPARECERÁ DA TERRA, COMO JÁ DESAPARECEU DOS MUNDOS MAIS ADIANTADOS.

Allan Kardec

Wilson Moreno

De: Victor Hugo
Para: Todos
E-mail: vhgdebem@gmail.com
Data: 26/07/15 21:58

LIVRES, MAS RESPONSÁVEIS



A quem nos pergunte se a criatura humana é livre, responderemos afirmativamente.

Acrescentemos, porém, que o homem é livre, mas responsávels, e pode realizar o que deseje, mas estará ligado inevitavelmente ao fruto de suas próprias ações.

Para esclarecer o assunto, tanto quanto possível, examinemos, em resumo, alguns dos setores de sementeira e colheita ou, melhor, de livre-arbítrio e destino em que o espírito encarnado transita no mundo.

POSSE - O homem é livre para reter quaisquer posses que as legislações terrestres lhe facultem, de acordo com a sua diligência na ação ou seu direito transitório, e será considerado mordomo respeitável pelas forças superiores da vida se as utiliza a benefício de todos, mas, se abusa delas, criando a penúria dos semelhantes, de modo a favorecer os próprios excessos, encontrará nas consequências disso a fieira das provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz da abnegação.

NEGÓCIO - O homem é livre para efetuar as transações que lhe apraza e granjeará o título de benfeitor, se procura comerciar com real proveito de clientela que lhe é própria, mas, se arrasa a economia dos outros com o fim de auferir lucros desnecessários, com prejuízo evidente do próximo, encontrará nas consequências disso a fieira de provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz da retidão.

ESTUDO - O homem é livre para ler e escrever, ensinar ou estudar tudo o que quiser e conquistará a posição de sábio se mobiliza os recursos culturais em auxílio daqueles que lhe partilham a romagem terrestre; mas, se coloca os valores da inteligência em apoio do mal, deteriorando a existência dos companheiros da Humanidade com o objetivo de acentuar o próprio orgulho, encontrará nas consequências disso a fieira de provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz do discernimento.

TRABALHO - O homem é livre para abraçar as tarefas a que se afeiçoe e será honorificado por seareiro do progresso se contribui na construção da felicidade geral; mas se malversa o dom de empreender e agir, esposando atividades perturbadoras e infelizes para gratificar os seus interesses menos dignos, encontrará nas conseqüências disso a fieira de provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz do serviço aos semelhantes.

SEXO - O homem é livre para dar às suas energias e impulsos sexuais a direção que prefira e será estimado por veículo de bençãos quando os emprega na proteção sadia do lar, na formação da família, seja na paternidade ou na maternidade com o dever cumprido, ou, ainda, na s ustentação das obras de arte e cultura, benemerência e elevação do espírito; mas, se para lisonjear os próprios sentidos transforma os recursos genésicos em dor e desequilíbrio, angústia ou desesperação para os semelhantes, pela injúria aos sentimentos alheios ou pela deslealdade e desrespeito nos compromissos e ajustes afetivos, depois de havê-los proposto ou aceitado, encontrará nas consequências disso a fieira de provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz do amor puro.

O homem é livre até mesmo para receber ou recusar a existência, mas recolherá invariavelmente os bens ou os males que decorram de sua atitude, perante as concessões da Bondade Divina.

Todos somos livres para desejar, escolher, fazer e obter, mas todos somos também constrangidos a entrar nos resultados de nossas próprias obras.

Cabe à Doutrina Espírita explicar que os princípios da Justiça Eterna, em todo o Universo, não funcionam simplesmente à base de paraísos e infernos, castigos e privilégios de ordem exterior, mas, acima de tudo, através do instituto da reencarnação, em nós, conosco, junto de nós e por nós.

Foi por isso que Jesus, compreendendo que não existe direito sem obrigação e nem equilíbrio sem consciência tranquila, nos afirmou claramente: \"Conhecereis a verdade e a verdade vos fará livres.



Emmanuel (espírito), psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Encontro Marcado

De: João Mateus
Para: todos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 26/07/15 20:30

\"A verdadeira convicção só se adquire pela leitura, pela reflexão e por uma observação contínua, e não assistindo a uma ou duas sessões, por mais interessantes que sejam.\"



Allan Kardec falando em reunião na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas - em 5 de abril de 1861 - sobre perseverança e comprometimento dos companheiros de Doutrina, ponderando que não deveria haver a presença de ouvintes eventuais e curiosos.

Prossegue o Codificador:



\"Antes de instruir os outros, quisemos nós próprios nos instruir.

O Espiritismo é uma Ciência e, como qualquer outra ciência, não se aprende brincando.\"

...............................



\"A perseguição sempre foi proveitosa à ideia que se quer proscrever.

Podem-se queimar os livros, mas não se queimam as ideias; as chamas das fogueiras as super-excitam em lugar de abafá-las. As ideias, aliás, estão no ar, e não há pirineus bastante altos para detê-las; e quando uma ideia é grande e generosa, ela encontra milhares de peitos prontos para aspirá-la.



Espíritas de todos os países: Não esqueçais a data de 9 de outubro de 1861. Que ela seja para vós um dia de festa, e não de luto, porque é o penhor de vosso próximo triunfo.\"



Allan Kardec. Revista Espírita, novembro de 1861.



Dissertação sobre o auto de fé de Barcelona (ou seja, por determinação da Igreja Católica, duas caixas enviadas por Kardec a Barcelona, contendo ao todo trezentos livros Espíritas, foram confiscadas. Os livros foram queimados em praça pública.)

.............



\"Como queríeis que uma doutrina que conduz ao reino da Caridade efetiva não fosse combatida por quantos vivem do egoísmo? Não temais: o penhor do sucesso está nessa divisa, que é a de todos os verdadeiros espíritas:

Fora da Caridade não há salvação.

Hasteai-a bem alto, porque ela é a cabeça da medusa para os egoístas.\"



Carta de Kardec os Espíritas de Lyon, no início de 1862

De: Manoel
Para: irmãos
E-mail: mmonteiro@gmail.com
Data: 25/07/15 09:30

JESUS

Amaral Ornellas (espírito), psicografia de Francisco Cândido Xavier

Reis, juízes, heróis, generais e tiranos,
entre o ouro e o poder, de vitória, em vitória,
comandaram na Terra a vida transitória,
erguendo sobre o povo os braços soberanos.


E passaram fremindo, arrojados e insanos,
ébrios de ostentação e famintos de glória,
detendo-se, porém, nos túmulos da História,
relegados à dor de cruéis desenganos.


Mas o Cristo, na palha, humilde e pequenino,
traz consigo somente o Coração Divino,
na exaltação do bem que ilumina e socorre…
E, brilhando por sol generoso e fecundo,
em todas as Nações que engrandecem o mundo
é sempre o Excelso Rei do amor que nunca morre.

De: Wilson
Para: Os Estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 19/07/15 18:00

NÃO EXISTEM ARRASTAMENTOS IRRESISTÍVEIS PARA O MAL

O ser humano tem plena liberdade pelo Livre arbítrio para fazer o bem ou o mal, não existe nenhum arrastamento irresistível para o mal, vícios, crimes e delitos, somos inteiramente LIVRES NO CAMPO MORAL para praticar as virtudes ou os vícios, vejamos essas observações do Mestre Kardec sobre essas questões.

A DOUTRINA ESPÍRITA É EVIDENTEMENTE MAIS MORAL: ELA ADMITE PARA O HOMEM O LIVRE-ARBÍTRIO EM TODA A SUA PLENITUDE; e ao lhe dizer que, se pratica o mal, cede a uma sugestão má que lhe vem de fora, deixa-lhe toda a responsabilidade, pois lhe reconhece o poder de resistir, coisa evidentemente mais fácil do que se tivesse de lutar contra a sua própria natureza.

ASSIM, SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA, NÃO EXISTEM ARRASTAMENTOS IRRESISTÍVEIS: O HOMEM PODE SEMPRE FECHAR OS OUVIDOS À VOZ OCULTA QUE O SOLICITA PARA O MAL NO SEU FORO ÍNTIMO, COMO O PODE FECHAR À VOZ MATERIAL DE ALGUÉM QUE LHE FALE; ele o pode pela sua vontade, pedindo a Deus a força necessária e reclamando para esse fim a assistência de bons Espíritos.

É isso que Jesus ensina na sublime fórmula da oração dominical, quando nos manda dizer: — \"Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal\".
Essa teoria da causa excitante dos nossos atos ressalta evidentemente de todos os ensinamentos dados pelos Espíritos. E não somente é sublime de moralidade, mas acrescentaremos que eleva o homem aos seus próprios olhos, mostrando-o capaz de sacudir um jugo obsessor, como é capaz de fechar sua porta aos importunos.

DESSA MANEIRA, ELE NÃO É MAIS UMA MÁQUINA AGINDO POR IMPULSÃO ESTRANHA À SUA VONTADE, MAS UM SER DE RAZÃO, QUE ESCUTA, JULGA E ESCOLHE LIVREMENTE ENTRE DOIS CONSELHOS.
Acrescentamos que, malgrado isso, o homem não fica privado de iniciativa, não age menos pelo seu próprio impulso, pois em definitivo ele não passa de um Espírito encarnado, que conserva, sob o invólucro corpóreo, as qualidades e os defeitos que tinha como Espírito.

As faltas que cometemos têm, portanto, sua origem primeira nas imperfeições do nosso próprio Espírito, que ainda não atingiu a superioridade moral a que se destina, MAS NEM POR ISSO TEM MENOS LIVRE-ARBÍTRIO.
A vida corpórea lhe é dada para purgar-se de suas imperfeições através das provas que nela sofre, e são precisamente essas imperfeições que o tornam mais fraco e mais acessível às sugestões de outros Espíritos imperfeitos, que se aproveitam do fato para fazê-lo sucumbir na luta que empreendeu.

SE ELE SAI VITORIOSO DESSA LUTA, SE ELEVA; SE FRACASSA, CONTINUA A SER O QUE ERA, NEM PIOR, NEM MELHOR: É A PROVA QUE TERÁ DE RECOMEÇAR E PARA O QUE AINDA PODERÁ DEMORAR MUITO TEMPO NA CONDIÇÃO EM QUE SE ENCONTRA. Quanto mais ele se depura, mais diminuem as suas fraquezas e menos acessível se torna aos que o solicitam para o mal. Sua força moral cresce na razão da sua elevação e os maus Espíritos se distanciam dele.

Vou realçar essa observação de Kardec

A DOUTRINA ESPÍRITA É EVIDENTEMENTE MAIS MORAL: ELA ADMITE PARA O HOMEM O LIVRE-ARBÍTRIO EM TODA A SUA PLENITUDE; E AO LHE DIZER QUE, SE PRATICA O MAL, CEDE A UMA SUGESTÃO MÁ QUE LHE VEM DE FORA, DEIXA-LHE TODA A RESPONSABILIDADE, POIS LHE RECONHECE O PODER DE RESISTIR, COISA EVIDENTEMENTE MAIS FÁCIL DO QUE SE TIVESSE DE LUTAR CONTRA A SUA PRÓPRIA NATUREZA.

Allan Kardec

Conclusão, não existem desculpas para a pratica do mal, crimes e vícios, por que, temos O LIVRE ARBITRIO para fazer ou não as coisas.
Nós somos moralmente livres para fazer o bem ou o mal, não existem fatalidades e nem predestinações nessa área.

Nós construímos o nosso Destino.

Nenhum Espirito se reencarna no mundo terra, para praticar o mal, não existe predestinação para o crime, para o fracasso, para a derrota, para os vícios, para a imoralidade, para a hipocrisia, o mal não é obra do Destino e nem obra de Deus, o mal é obra das nossas imperfeições morais é por isso que devemos combater gradativamente as nossas imperfeições morais, para podermos Evoluir e crescer espiritualmente, ninguém conseguira evoluir enquanto não travar uma LUTA seria contra as suas impurezas morais, cada sujeira moral é uma trava para nossa Evolução.
As impurezas morais ou imperfeições morais não estão na matéria corporal e sim em nosso Espírito que é o ser pensante, portanto, a nossa Luta é espiritual, cada vitoria sobre os maus pensamentos, sobre os maus sentimentos, sobre os vícios, sobre os maus hábitos, é uma LIBERTAÇÃO espiritual e um impulso para nossa Evolução.

Estamos no plano terreno é para VENCER e não ser vencidos pelas nossas imperfeições morais e pelas influencias negativas e degradantes da matéria, nó somos filhos de Deus o Grande Foco de Luz, e o Criador não cria nenhum Espírito para ser fraco, derrotado, mimado, malandro, picareta, viciado, fracassado, não existe fatalidades morais na vida do Espírito, somos nós mesmos que criamos nosso Céu ou inferno, pelo uso do livre arbítrio.

Se nós somos filhos da Grande Luz, nós temos a luz dentro de nós, nós somos Luz, estamos na Luz e vivemos na Luz e buscamos a Luz, portanto, ninguém se reencarna no plano material para viver na escuridão ou para praticar a escuridão.
Cada imperfeição moral que eu procuro Vencer é um impulso para nosso crescimento espiritual, estamos em processo evolutivo e nós somos filhos de Deus, portanto, nós podemos e devemos lutar contra essas imperfeições morais e espirituais.

Wilson Moreno

De: Wilson
Para: Os estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 18/07/15 08:37

Esse texto é importantíssimo para quem quer estudar a Mediunidade.
Memorize cada palavra desse texto.
Como reconhecer a elevação dos espíritos???
Como podemos saber se um espírito é bom ou mal???
Como podemos saber se um espírito é elevado ou atrasado????

Como julgar os Espíritos?

“Como os homens, os Espíritos são julgados pela sua linguagem. Toda expressão, todo pensamento, toda máxima, toda teoria moral ou científica que choque o bom-senso ou não corresponda à ideia que fazemos de um Espírito puro e elevado, procede de um Espírito mais ou menos inferior.”
Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.

Devem persuadir-se de que os espíritos perversos são capazes de todas as trapaças e de que, quanto mais elevado for o nome usado, mais desconfiança deve provocar. Quantos médiuns têm recebido comunicações apócrifas assinadas por jesus, maria ou algum santo venerado!

Os Espíritos levianos são ainda reconhecidos pela facilidade com que predizem o futuro e se referem com precisão a fatos materiais que não podemos conhecer. Os Espíritos bons podem fazer-nos pressentir as coisas futuras, quando esse conhecimento for útil, mas jamais precisam as datas. Todo anúncio de acontecimento para uma época certa é indício de mistificação.

Os Espíritos bons jamais dão ordens: não querem impor-se, apenas aconselham e se não forem ouvidos se retiram. Os maus são autoritários, dão ordens, querem ser obedecidos e não se afastam facilmente. Todo Espírito que se impõe trai a sua condição. São exclusivistas e absolutos nas suas opiniões e pretendem possuir o privilégio da verdade. Exigem a crença cega e nunca apelam para a razão, pois sabem que a razão lhes tiraria a máscara.

Os Espíritos bons não fazem lisonjas. Aprovam o bem que se faz, mas sempre de maneira prudente. Os maus exageram nos elogios, excitam o orgulho e a vaidade, embora pregando a humildade, e procuram exaltar a importância pessoal daqueles que desejam conquistar.

Devemos desconfiar dos nomes bizarros e ridículos usados por certos Espíritos que desejam impor-se à credulidade. Seria extremamente absurdo tomar esses nomes a sério.

DEVEMOS IGUALMENTE DESCONFIAR DOS ESPÍRITOS QUE SE APRESENTAM COM MUITA FACILIDADE USANDO NOMES BASTANTE VENERADOS, E SÓ COM MUITA RESERVA ACEITAR O QUE DIZEM. Nesses casos, sobretudo, é que um controle severo se torna indispensável. Porque é freqüentemente a máscara que usam para levar-nos a crer em pretensas relações íntimas com Espíritos excelsos. Dessa maneira eles lisonjeiam a vaidade do médium e se aproveitam dela para o induzirem a atos lamentáveis e ridículos.

Julgamos os Espíritos pela sua linguagem e as suas ações. As ações dos Espíritos são os sentimentos que eles inspiram e os conselhos que dão.

Admitido que os Espíritos bons só podem dizer e fazer o bem, tudo o que é mau não pode provir de um Espírito bom.

A linguagem dos Espíritos superiores é sempre digna, elevada, nobre, sem qualquer mistura de trivialidade. Eles dizem tudo com simplicidade e modéstia, nunca se vangloriam, não fazem jamais exibição do seu saber nem de sua posição entre os demais. A linguagem dos Espíritos inferiores ou vulgares tem sempre algum reflexo das paixões humanas. TODA EXPRESSÃO QUE REVELE BAIXEZA, AUTO-SUFICIÊNCIA, ARROGÂNCIA, FANFARRONICE, MORDACIDADE É SINAL CARACTERÍSTICO DE INFERIORIDADE. E DE MISTIFICAÇÃO, SE O ESPÍRITO SE APRESENTA COM UM NOME RESPEITÁVEL E VENERADO.

Não devemos julgar os Espíritos pelo aspecto formal e a correção do seu estilo, mas sondar-lhes o íntimo, analisar suas palavras, pesá-las friamente, maduramente e sem prevenção. TODA FALTA DE LÓGICA, DE RAZÃO E DE PRUDÊNCIA NÃO PODE DEIXAR DÚVIDA QUANTO À SUA ORIGEM, QUALQUER QUE SEJA O NOME DE QUE O ESPÍRITO SE ENFEITE.

Os Espíritos bons só dizem o que sabem, calando-se ou confessando a sua ignorância sobre o que não sabem. Os maus falam de tudo com segurança, sem se importar com a verdade. TODA HERESIA CIENTÍFICA NOTÓRIA, TODO PRINCÍPIO QUE CHOQUE O BOM SENSO REVELA A FRAUDE, SE O ESPÍRITO SE APRESENTA COMO ESCLARECIDO.

Os Espíritos levianos são ainda reconhecidos pela facilidade com que predizem o futuro e se referem com precisão a fatos materiais que não podemos conhecer. Os Espíritos bons podem fazer-nos pressentir as coisas futuras, quando esse conhecimento for útil, mas jamais precisam as datas. Todo anúncio de acontecimento para uma época certa é indício de mistificação.

CERTAMENTE SE DIRÁ QUE SE UM ESPÍRITO PODE IMITAR UMA ASSINATURA, PODE TAMBÉM IMITAR A LINGUAGEM. É VERDADE. TEMOS VISTO OS QUE TOMAM AFRONTOSAMENTE O NOME DO CRISTO E PARA MELHOR ENGANAR IMITAM O ESTILO EVANGÉLICO EXCEDENDO-SE NAS EXPRESSÕES MAIS CONHECIDAS: EM VERDADE, EM VERDADE VOS DIGO.

Mas quando se estuda o texto sem se deixar influenciar, perscrutando o fundo dos pensamentos e o alcance das expressões, vendo-se ao lado das belas máximas de caridade recomendações pueris e ridículas, seria preciso que se estivesse fascinado para se enganar. Sim, certos aspectos formais da linguagem podem ser imitados, mas não o pensamento. A ignorância jamais imitará o verdadeiro saber, como jamais o vício imitará a verdadeira virtude. Sempre aparecerá de algum lado a ponta da orelha. É então que o médium e o evocador devem usar de toda a sua perspicácia e raciocínio para separar a verdade da mentira.

DEVEM PERSUADIR-SE DE QUE OS ESPÍRITOS PERVERSOS SÃO CAPAZES DE TODAS AS TRAPAÇAS E DE QUE, QUANTO MAIS ELEVADO FOR O NOME USADO, MAIS DESCONFIANÇA DEVE PROVOCAR. QUANTOS MÉDIUNS TÊM RECEBIDO COMUNICAÇÕES APÓCRIFAS ASSINADAS POR JESUS, MARIA OU ALGUM SANTO VENERADO!

Submetendo-se todas as comunicações a rigoroso exame, sondando e analisando suas idéias e expressões, como se faz ao julgar uma obra literária e rejeitando sem hesitação tudo o que for contrário à lógica e ao bom senso, tudo o que desmente o caráter do Espírito que se pensa estar manifestando, consegue-se desencorajar os Espíritos mistificadores que acabam por se afastar, desde que se convençam de que não podem nos enganar. REPETIMOS QUE ESTE É O ÚNICO MEIO, MAS É INFALÍVEL PORQUE NÃO EXISTE COMUNICAÇÃO MÁ QUE RESISTA A UMA CRÍTICA RIGOROSA. Os Espíritos bons jamais se ofendem, pois eles mesmos nos aconselham a proceder assim e nada têm a temer do exame. Somente os maus se melindram e procuram dissuadir-nos, porque têm tudo a perder. E por essa mesma atitude provam o que são.

Eis o conselho dado por São Luís a respeito:

\"Por mais legítima confiança que vos inspirem os Espíritos dirigentes de vossos trabalhos, há uma recomendação que nunca seria demais repetir e que deveis ter sempre em mente ao vos entregardes aos estudos: A DE PESAR E ANALISAR, SUBMETENDO AO MAIS RIGOROSO CONTROLE DA RAZÃO TODAS AS COMUNICAÇÕES QUE RECEBERDES; A DE NÃO NEGLIGENCIAR, DESDE QUE ALGO VOS PAREÇA SUSPEITO, DUVIDOSO OU OBSCURO, DE PEDIR AS EXPLICAÇÕES NECESSÁRIAS PARA FORMAR A VOSSA OPINIÃO.\"

Allan Kardec
O Livro dos Mediuns cap 24

De: binho
Para: todos
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 17/07/15 11:10

O limite sensório é restrito e, diante da realidade das coisas, mantém-vos num estado que poderia chamar-se de contínua alucinação. Essa é a base da vossa pesquisa científica. Suponde em vós outros sentidos diferentes e o mundo mudará. A distância que separa os seres não é a distância espacial, é um modo diferente de vibrar, em resposta às vibrações do ambiente...Quem vive satisfeito com a pequena visão que domina, poderá saciar-se durante algum tempo, mas corre o risco de encontrar grandes desilusões, logo que chegue a mudança da morte.
A Grande síntese. Pietro Ubaldi.

De: binho
Para: todos
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 17/07/15 10:12

As famílias nem sempre são ditosas ou harmônicas, constituindo agrupamentos de difíceis entendimentos, por faltarem os instrumentos da paz, que cada membro desconsiderou em outra oportunidade, mas que agora retornam em carência. Assim sendo, cada espírito renasce, não no grupo da própria afetividade entre corações generosos e dignos, mas no clã onde tem necessidade de aprimorar-se pela paciência, pela resignação, pelo silêncio e pela bondade, preparando-se para o enfrentamento com os demais grupos sociais nos quais deve desenvolver os objetivos superiores da existência.
Joanna de Ângelis

De: binho
Para: todos
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 17/07/15 09:06

Deves saber que foste criado para gloriosa ascensão, mas que só é fácil descer. Subir exige trabalho, paciência, perseverança, condições essenciais para o encontro do amor e da sabedoria.
Se alguém te fala em valor das facilidades, não acredites; é possível que o aventureiro esteja descendo. Mas quando te façam ver perspectivas consoladoras, através do suor e do esforço pessoal, aceita os alvitres com alegria. Aquele que compreende o tesouro oculto nos obstáculos e dele se vale para enriquecer a vida, está subindo e é digno de ser seguido.

Caminho, verdade e vida - Chico Xavier - Emmanuel

De: binho
Para: todos
E-mail: binhovsilva@hotmail.com
Data: 16/07/15 13:52

I São João,4, 20:Se alguém diz: \"Eu amo a Deus\", e no entanto odeia o seu irmão, esse tal é mentiroso; pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê.
Palavras sábias que justificam um dos princípios básicos do cristianismo: ama o próximo como a si mesmo. Jesus Cristo veio para dar testemunho do amor do Pai. Confundido ainda por muitos como se fosse o próprio Deus, Aquele que jamais ninguém viu, Jesus-homem veio mostrar o caminho de se chegar ao Pai de amor, ser único e criador de todo o universo. Entregou-se em holocausto próprio para dar testemunho da verdade.

De: Wilson
Para: Os estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 13/07/15 20:31

Nós construímos o nosso Destino.

A Reforma intima ou Reforma Moral é um processo de LUTA espiritual que devemos desenvolver gradativamente, não podemos criar desculpas ou criar justificativas para nossas imperfeições morais, por que, elas não foram criadas por Deus e sim por nós mesmos, se nós criamos esse LIXO quem deve LIMPAR esse lixo é nós e não Deus.
Deus nos deu o Livre arbítrio para nós mesmos edificar nossa Evolução, nós somos filhos das nossas Obras, cada pensamento no Bem, cada sentimento nobre, cada atitude de amor e caridade é um avanço espiritual para o Cristo ( as Virtudes Superiores)

Deus não criou as nossas imperfeições morais e os nossos vícios
Deus não criou o sofrimento, nem o crime e nem as guerras
Deus não criou a miséria, as favelas e a má distribuição de renda
Deus não criou a imoralidade, a corrupção, o egoísmo
Deus não criou o racismo, a maldade contra os animais e as injustiças
Deus não criou o ódio, nem a raiva, nem a ira, nem a cólera
Deus não criou a escuridão moral
Essa sujeira não é de Deus essa sujeira é minha, somente minha, toda minha.
Deus criou a VIRTUDE e o homem criou o vicio
Pense nisso, mais cuidado não fique só pensando, devemos antes de tudo PRATICAR as Virtudes de Deus.
Se eu sou filho de Deus, Deus me criou para que?
Para ser fraco, derrotado, fracassado, viciado, imoral, delinqüente, bandido, claro que NÃO.

Deus te criou para ser VITORIOSO pleno de Luz e Virtudes

E o nosso Dever é glorificar as Virtudes de Deus dentro de nós, praticando, praticando, praticando e praticando.
A Reforma Intima ou a Reforma moral se processa de forma gradativa, no qual vamos lentamente combatendo as nossas imperfeições morais, exemplos, vencer o vicio do cigarro é uma libertação espiritual, vencer o vicio da bebida, vencer o vicio da gula, vencer o vicio do jogo, são conquistas morais para nosso crescimento espiritual, outro exemplo, vencer os sentimentos negativos de ódio, raiva, inveja, egoísmo, falsidade, desonestidade, racismo, ciúmes, são conquistas muito importantes para nossa Evolução.
O Espirito se reencarna no plano terreno é para VENCER as suas imperfeições morais e evoluir, ninguém esta predestinado a ser fraco, derrotado, leviano, fracassado, viciado, malandro, picareta, nada disso existe como fatalidade cega do Destino, temos o Livre arbítrio para escolher o Bem ou o mal, a Virtude ou o vicio, a Luz ou a escuridão.

Nós construímos o nosso Destino.

Nenhum Espirito se reencarna no mundo terra, para praticar o mal, não existe predestinação para o crime, para o fracasso, para a derrota, para os vícios, para a imoralidade, para a hipocrisia, o mal não é obra do Destino e nem obra de Deus, o mal é obra das nossas imperfeições morais é por isso que devemos combater gradativamente as nossas imperfeições morais, para podermos Evoluir e crescer espiritualmente, ninguém conseguira evoluir enquanto não travar uma LUTA seria contra as suas impurezas morais, cada sujeira moral é uma trava para nossa Evolução.
As impurezas morais ou imperfeições morais não estão na matéria corporal e sim em nosso Espírito que é o ser pensante, portanto, a nossa Luta é espiritual, cada vitoria sobre os maus pensamentos, sobre os maus sentimentos, sobre os vícios, sobre os maus hábitos, é uma LIBERTAÇÃO espiritual e um impulso para nossa Evolução.

Estamos no plano terreno é para VENCER e não ser vencidos pelas nossas imperfeições morais e pelas influencias negativas e degradantes da matéria, nó somos filhos de Deus o Grande Foco de Luz, e o Criador não cria nenhum Espírito para ser fraco, derrotado, mimado, malandro, picareta, viciado, fracassado, não existe fatalidades morais na vida do Espírito, somos nós mesmos que criamos nosso Céu ou inferno, pelo uso do livre arbítrio.

Se nós somos filhos da Grande Luz, nós temos a luz dentro de nós, nós somos Luz, estamos na Luz e vivemos na Luz e buscamos a Luz, portanto, ninguém se reencarna no plano material para viver na escuridão ou para praticar a escuridão.
Cada imperfeição moral que eu procuro Vencer é um impulso para nosso crescimento espiritual, estamos em processo evolutivo e nós somos filhos de Deus, portanto, nós podemos e devemos lutar contra essas imperfeições morais e espirituais.

Wilson Moreno

 
 
Busca
  
  
  
 
Temas Importantes
- Reencarnação
- Obsessão
- Mediunidade
 
Divulgação
- Indique o Site
- Adicione aos Favoritos
 
Mensagem do dia
“Quem confia na vitória do bem espera com paciência”. Maria Dolores
 
Boletim Eletrônico
Cadastre seu e-mail e receba mensagens de Luz, textos e outras informações.
E-mail

Assinar Remover
Copyright© 2004/2015 - O Espiritismo - Araraquara/SP - Todos os direitos reservados

Webmaster