Mensagens de Luz  
 
 
  Textos Espíritas  
 
 
  Mural de Recados  
 
 
  Guia de Centros Espíritas  
 
 
  Ouça Mensagens  
 
 
Página Inicial - O Espiritismo
 Home
 A Doutrina
  O que é?
  Conheça Allan Kardec
  Biografias
  Galeria de Imagens
  Fale Conosco
  Links Indicados
  Sugestão de Livros
  Obras Básicas
 O Espiritismo e Você
  Mensagens de Luz
  Textos Espíritas
  Mural de Recados
  Guia de Endereços
  de Centros Espíritas
  Ouça Mensagens
 
 
>> MURAL DE RECADOS
 
Mural
De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 14/12/17 11:59

Senhor Jesus agradeço por tudo que tens feito por mim e toda minha familia e peço q continue nos abençoando com muita saúde, paz, amor, fé e coragem. Nos ajude senhor a sermos fortes e não desanimarmos perante as dificuldades do dia a dia. Nos afaste de todo e qualquer espírito encarnado ou desencarnado que possam querer nos prejudicar, ilumine e proteja nosso caminhar a cada dia. Abencoe e proteja aos meus entes queridos q ja desencarnaram, que eles possam seguir em paz e com muito amor e abençoe nossos corações que aqui ficaram. Olhai tb pelas crianças e velhos abandonados e perdidos.Amem.

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 13/12/17 15:02

O berço de Jesus



Ao se estudar as origens de alguns símbolos do Natal, referimo-nos a Francisco de Assis como o criador do presépio.

Antes dele, o presépio fazia parte dos hábitos da época de festas natalinas nas catedrais romanas e em outras localidades.

Contudo, o pobrezinho de Assis fez algo muito especial naquele dezembro de 1223.

Ele foi a um lugar de retiro, distante cinquenta quilômetros de Assis, perto de Greccio. Ali se hospedou com alguns frades.

Pedindo o auxílio de um nobre da cidade, preparou um significativo memorial de Natal.

Reportando-se ao Evangelho de Lucas, no Novo Testamento, que narra o nascimento de Jesus em uma manjedoura e a um versículo do Velho Testamento, que se refere a que o boi conhece seu dono, e o jumento conhece a manjedoura de seu patrão, ele idealizou a cena.

Pediu que fossem trazidos animais e os amarrou próximos a um casal local com seu filhinho. Eles representavam José, Maria e o Menino Jesus.

Como os Evangelhos se referem a magos e pastores, Francisco pediu a alguns frades que os representassem.

E, assim, naquela véspera de Natal do ano de 1223, Greccio se tornou uma nova Belém.

A pregação de Francisco, na noite iluminada por velas e tochas, foi sobre a humildade e a pobreza de Jesus.

Ao contrário da tônica severa das pregações medievais, ele falou da doçura de Jesus.

Era a mensagem de que Ele se oferece para nascer no coração de cada homem, a cada dia.

Era a grande evocação ao nascimento do Ser mais perfeito que a Terra já conheceu.

Jesus não era o remoto fundador de uma grande religião. Ele viera para lecionar o amor, amando aos Seus irmãos, vivendo com eles, sofrendo-os e auxiliando-os.

Trazia Francisco, com aquela dramatização, a mensagem de uma nova forma de oração que se concentrava no nascimento de Jesus, Sua vida e Sua morte.

Findo o culto religioso da noite, Francisco ajudou o nobre a servir um banquete a todos os convidados. Para os animais, uma porção dupla de feno e aveia. Para os pássaros, do lado de fora, grãos foram lançados.

O amor de Jesus, personificado no Seu arauto de Assis, não esquecia criatura alguma. Todos eram irmãos. Todos criaturas de Deus, modeladas pelo amor do Pai.

Aquela comemoração, para Francisco, não era uma peça sentimental de teatro, mas a representação simbólica de algo que pode e deve ocorrer todos os dias: o nascimento de Jesus nos corações daqueles que o desejarem.

Ele trouxe o acontecimento do passado para o presente. Usou pessoas comuns em lugares comuns, com suas próprias roupas, para a dramatização.

Tudo isso para dizer que Jesus não era uma personalidade distante, nascida em um local distante. Era o amor presente na vida de cada um dos seres para os quais Ele viera.

Foi a partir dessa noite que a tradição do berço de Natal, da manjedoura, passou a ser uma das imagens religiosas mais conhecidas em todo o mundo, sendo reproduzida em telas, esculturas, impressa ou gravada, sempre com talento e emotividade.

Pensemos nisso e ofertemos o nosso coração a Jesus como a manjedoura mais doce e mais terna para o Seu nascimento em nós.

Porque... é Natal outra vez!



Redação do Momento Espírita, com base no cap.
Quatorze (1223 – 1224), do livro Francisco de Assis,
o santo relutante, de Donald Spoto, ed. Objetiva.
Em 8.12.2017.

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 11/12/17 10:51

Senhor Jesus agradeço por tudo que tens feito por mim e por minha família, peço que continue nos abençoando com muita saúde e paz. Não nos deixe desanimar nem perder a fé em ti.Ajuda-nos a ter sempre a esperança de que dias melhores virão para nos abençoar e iluminar nossos caminhos. Nos afaste de todo e qualquer perigo ou maldades dos mundo. Que amigos espirituais possam sempre nos intuir a escolhermos o melhor caminho a seguir. Tenha misericórdia de todos nós e abençoe nosso planeta. Muita luz e paz a todos os encarnados e desencarnados deste mundo. Hoje e sempre que assim seja. Amém!

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 06/12/17 10:59

Senhor Jesus agradeço por tudo que tens feito por mim e toda minha família, peço que continue nos abençoando com saúde, paz, amor, fé e coragem.Que amigos espirituais nos protejam e iluminem sempre nossos caminhos,nos afastando de todo e qualquer espírito encarnado ou desencarnado que possam querer nos prejudicar.Abençoe e proteja todas as pessoas que se encontram doentes do corpo e da alma,principalmente aquelas que ainda não te conhecem e precisam da sua misericórdia, abençoe e proteja as crianças e velhos abandonados e perdidos por este mundo afora.Tenha misericórdia de todos nós.Amém!

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 06/12/17 10:01

Recomendações derradeiras



Um dia, que ignoro, meus olhos hão de se fechar para esta existência.

Mais cedo ou mais tarde, meu corpo, ainda jovem, ou quem sabe, cansado e enfermo, há de se entregar irremediavelmente e deixará de vibrar.

Minhas mãos hão de repousar inertes e meus pés já não poderão me levar a parte alguma.

Terei deixado esta vida, feliz ou não, partindo para o outro plano da existência, como tantas vezes já o fiz, quando me servi de outros veículos carnais.

Pois bem, eis aí o meu destino.

Idêntico ao de todos os demais seres viventes: nascer, viver, morrer, renascer...

Hei de morrer, mas não temo a morte, porque sei que, como Espírito, sobreviverei a ela.

Respeito-a, porque sei que representa o final de um ciclo e o início de outro.

É uma passagem, uma transformação. É um fato natural e inevitável.

Sabendo disso, muitos são os que tecem seus testamentos, pensando naqueles que ficam.

Também quero que algumas recomendações sejam registradas.

Aos meus filhos quero deixar meus exemplos corretos.

Que eles possam fazer uso de meus acertos, das palavras bem colocadas e das atitudes dignas de nota.

Quero que eles cantem alegres, repetindo refrões das músicas que cantamos juntos.

Deixo a eles a certeza de que muito os amei, os amo e os amarei para sempre, porque nem o tempo, nem a distância são capazes de diminuir a intensidade de um verdadeiro amor.

Deixo-lhes, ainda, as lembranças dos momentos alegres que passamos, e que ainda passaremos juntos.

Espero que essas recordações possam lhes fazer companhia nos momentos em que a saudade vier lhes roubar a paz e os sorrisos.

Aos meus amigos deixo minhas melhores conversas e toda a alegria que a presença deles tenha causado em minha vida.

Deixo-lhes a minha gratidão por todas as vezes que me ouviram, me toleraram e me animaram a continuar na luta.

Aos meus amores deixo o meu afeto mais puro e a esperança de um reencontro mais sereno e equilibrado, em um futuro não muito distante.

Que não se sintam cobrados, nem pressionados, se, por acaso, não me dedicarem o mesmo amor que lhes ofereço.

Àqueles que feri, que magoei, que prejudiquei, deixo meu sincero pedido de perdão e meu desejo de reparar todo o mal que lhes causei e todo bem que deixei de lhes proporcionar.

Espero que possam aceitar minhas desculpas e que me permitam ressarcir-lhes, um dia, os danos que meu desleixo e meu egoísmo lhes causaram.

Deixo a todos aqueles que cruzaram meu caminho e que, de alguma maneira, influenciaram minha existência, meu humilde agradecimento.

Desejo que, um dia, possa eu também lhes ser útil, auxiliando-os na dura jornada do progresso individual.

À natureza deixo minha mais intensa e profunda gratidão, pela sua exuberância e por tudo que dela me vali nesta existência.

Desejo que ela seja respeitada e conservada para que não se deteriore pelo descaso humano.

Aos meus pais e a Deus, Pai de bondade, deixo o meu reconhecimento pela oportunidade da vida e pela dedicação constante e incondicional que me foi oferecida.

Assim, partirei com a mente e com o coração mais pacificados, porque terei legado o que de melhor há em mim, em benefício de todos aqueles que me são caros.

Redação do Momento Espírita.
Em 6.12.2017.

De: wilson
Para: Os estudiosos
E-mail: wilsonmoreno67@gmail.com
Data: 03/12/17 11:30

Observações sobre Mediunidade e Perturbações Psíquicas.

Para afastar os maus espíritos temos que nos melhorar moralmente, cultivar pensamentos elevados e nobres, desenvolver a força de vontade e combater as nossas imperfeições morais.
Por que, são essas imperfeições morais que vão atrair os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores.
Uma pessoa de vontade fraca, que se irrita com facilidade, tem vícios, maus desejos e maus hábitos é um alvo fácil para as falanges de espíritos obsessores.
Temos que tomar muito cuidado com nossos pensamentos e conduta moral, quando procuramos com firmeza combater as nossas fraquezas, medos, vícios, maus pensamentos vamos repelir qualquer espírito obsessor.
Por que, não havendo sintonia eles não podem se aproximar das pessoas.
Evite sempre as discussões e as irritações isso é um FORTE IMÃ DE ATRAÇÃO DE ESPIRITOS OBSESSORES.
Os maus espíritos adoram pessoas que se irritam com facilidade isso facilita os processos obsessivos.
Cuidado com as Irritações e evite sempre os palavrões e as discussões.
Procure se elevar moralmente e mentalmente.

Se os guias da umbanda fossem espíritos elevados eles não iriam pedir coisas materiais e terrenas como cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, comida, despachos, cachaça etc...
Se eles pedem essas coisas é por que eles estão apegados a matéria.
Um espírito elevado não vai mandar ninguém beber, fumar e fazer despachos um espírito elevado só prega o bem, as Virtudes, a elevação moral, a pureza dos pensamentos, a fé racional, o desapego das coisas materiais.

Esses espíritos desencarnados que pedem essas coisas são espíritos que ainda estão apegados ao plano terreno, eles estão ainda envolvidos por fluidos densos e grosseiros.
Eles querem ainda experimentar as coisas terrenas do plano material.
Esses espíritos que pedem bebidas alcoólicas, cigarros, despachos, comida, velas são espíritos inferiores e atrasados moralmente, eles estão ainda muito materializados apegados as coisas terrenas.
E com isso eles ficam cada vez mais materializados com essas praticas.
Para eles evoluírem eles precisam se desapegar das coisas terrenas e materiais.
Um espírito elevado jamais vai mandar uma pessoa beber cachaça, fumar e fazer despachos.
Perguntamos, como que esses espíritos vão conseguir evoluir espiritualmente ainda apegados a essas coisas materiais???
Não tem como, eles vão se materializar cada vez mais com essas coisas impuras de bebidas, fumo, comida, despachos.
Eles precisam se DESAPEGAR DA MATÉRIA para poderem evoluir espiritualmente.
E quem se envolve com esses espíritos corre risco de ficar perturbado e obsedado, por que, eles estão ainda apegados ao plano terreno.

Esses espíritos estão ainda apegados a matéria.
E como estão apegados a matéria eles vão pedir coisas materiais.
Como despachos, cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, comida etc...
Eles precisam se desapegar das coisas terrenas e materiais para poderem evoluir no campo moral e espiritual.
E essas praticas contribuem para manter esses espíritos apegados ao plano terreno, são espíritos materializados de baixas vibrações psíquicas.

Wilson Moreno


De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 01/12/17 12:59

Então é dezembro! Querido Deus neste instante queremos agradecer por tudo que tens feito por todos nós e vos pedir que continue sempre com sua presença em nossas vidas, em cada passo que dermos, em cada decisão que tomarmos, e em cada adversidade que enfretarmis... Que seja nossa força, nosso escudo e proteção em todos os dias deste mês. Saúde, Força, Fé e Coragem para todos nós. Que a proteção divina nos abençoe e nos proteja. Hoje e Sempre! Que assim seja!

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 01/12/17 12:52

Gente precisa de gente

A senhora chegou ao consultório sozinha. Com suas sete décadas de vida, era totalmente independente.

No entanto, embora o aparente vigor físico, as faces se mostravam emurchecidas, como flor que perdera o viço das manhãs.

Iniciada a consulta, após a descrição dos pequenos males que a incomodavam, o médico decidiu ir mais fundo.

Por que um olhar tão apagado, como se os dias não tivessem mais brilho?

Por isso, de forma sutil, foi inquirindo a paciente, a fim de que lhe dissesse como transcorriam os seus dias, como era sua vida.

Ela era viúva, disse. O marido se fora há alguns anos. Ela morava só. Tivera cinco filhos.

Todos haviam cursado os bancos universitários e exerciam profissões com carreiras exitosas.

Quatro deles eram casados, tinham filhos. A mais jovem, no entanto, não se consorciara.

Preocupara-se em atender aos seus sonhos acadêmicos e, perseguindo-os, deixara de lado o matrimônio. Morava em um pequeno apartamento e tinha, para lhe fazer companhia, um cachorro.

Entendia-se muito bem com ele, que a aguardava, toda noite, à porta, vigilante.

Era o momento em que ela descontraía, servia-lhe a refeição e conversava com ele, como se falasse a uma criança.

Aquilo até parecia estranho, dizia a senhora. Mas, então, marejando-lhe os olhos, confidenciou:

Vou lhe dizer uma coisa, doutor. Tenho netos de todos os filhos casados. Costumo visitá-los nos finais de semana, nos feriados, nos momentos em que sei que estão em casa.

Eu chego, vou logo anunciando: “Vovó chegou! Oi, criançada.”

Nenhum deles vem ao meu encontro. Se estão em frente à TV, não param de assistir ao que seja para me cumprimentar.

Se estão de olho no celular, continuam a digitar, a passar mensagens, a ler o que alguém distante lhes mandou.

É como se eu não existisse. E é sempre assim. Dói na alma, doutor. Nenhum sorriso, nenhum abraço, mesmo que eu me demore em suas casas.

Não largam do celular, não se afastam da TV.

Agora, eu lhe digo o seguinte: quando vou à casa da minha filha, basta que eu ponha os pés para dentro do apartamento, o cão corre ao meu encontro.

Ele salta, pula de alegria, me envolve as pernas com as suas patas como se fosse um abraço.

Sento-me à mesa para o café, o chá, uma conversa com minha menina. O cão deita aos meus pés e fica ali.

De vez em quando, ele roça suas patas em mim, como a dizer: “Oi, estou aqui.”

Pois é, doutor, até parece que o cão é o meu único neto. Dá para acreditar numa coisas dessas?

* * *

Todos desejamos ser amados. Todos precisamos de carinho, de atenção.

Quando a dor nos dilacerar a alma, quando nos sentirmos sós, quando desejarmos ardentemente que alguém nos abrace, não importarão os milhões de amigos que tenhamos em nosso Facebook, os que nos seguem no Twitter.

Ou as centenas de mensagens, fotos e vídeos que nos cheguem diariamente pelo Whatsapp.

Nada disso substitui um olhar de amor, uma carícia de ternura, um abraço envolvente.

Por isso, sirvamo-nos do que a tecnologia nos propicia mas não esqueçamos de que somos gente. E gente precisa de gente perto de si, de calor humano, de afago.

Pensemos nisso.

Redação do Momento Espírita,
com base em fato.
Em 27.11.2017.

De: Nely
Para: Victor Hugo
E-mail: ana.mary2016@bol.com.br
Data: 26/11/17 15:58

Boa tarde..a todos da pagna votos de muita paz, Victor Hugo esta fazendo falta aqui..você esta bem?
Abraço e Vibraçoes

De: thiago lucio de pinho silva
Para: todos
E-mail: ccs@aeb.gov.br
Data: 22/11/17 20:04

thiago lucio de pinho silva

A Umbanda pertence à AEB.

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 22/11/17 20:02

Sr Jesus venho lhe agradecer por tudo que tens feito por mim e minha familia, e vos pedir que continue nos abençoando sempre com muita saúde, paz, fé, esperança e coragem p enfrentarmos nosso dia a dia sem desanimar.Nos afaste de todo e qualquer espírito encarnado ou desencarnado que possam querer nos prejudicar. Que possamos estar sempre amparados pelos amigos espirituais de luz a nos mostrar o melhor caminho a seguir. Abençoe e proteja todas as pessoas q se encontram perdidas e abandonadas por este mundo afora, que a tua misericórdia possa sempre aumentar a fé de cada um.Que assim seja.Amem

De: Bete Moreira
Para: Todos
E-mail: luannina2012@hotmail.com
Data: 22/11/17 17:38

Autoestima



Como o próprio nome sugere, autoestima diz respeito a essa autoavaliação, ao juízo que fazemos de nós mesmos e se, como resultado disso, sentimo-nos bem ou não conosco mesmos.

A autoestima envolve o auto-respeito, a autoconfiança, a certeza do próprio valor, o bem-querer a si mesmo.

Normalmente, ouvimos os termos baixa autoestima e autoestima elevada, simbolizando os dois extremos bastante comuns.

A baixa autoestima é produto do Eu não valho nada; Não sou ninguém; Pior do que eu, só eu; num processo de desvalorização sistemática em grande parte das situações da vida.

São vítimas constantes, que não conseguem enxergar seu valor, que se desmerecem em toda e qualquer situação. Depreciam-se sempre que têm oportunidade.

Não toleram sua imagem no espelho, sua voz, sua fotografia. Nunca estão satisfeitas com seu corpo. Então, se escondem ou criam mecanismos de mascarar o que acreditam ser horrível mostrar.

Nas relações amorosas frustram-se facilmente, pois não se acham merecedoras do amor do outro e acabam por autoboicotarem-se ou mesmo sabotarem qualquer relacionamento que pareça saudável.

A segunda, a autoestima elevada, fruto do Eu sou o máximo; Melhor do que eu, só eu! Um orgulho exacerbado, uma superioridade agressiva e que chega a extremos de provocar irritação nos outros.

Aparentam se amarem muito, porém, tudo fica nas aparências, pois querem mais parecer do que ser. Usam demais a palavra eu. Eu fiz, eu sei, eu fui. Falam de si, ouvem pouco.

Chegam a dizer ou pensar, muitas vezes: Eu não preciso de ninguém. Eu me basto.

Ambos os casos mostram claramente visões distorcidas da realidade. Os primeiros estão enfermos. E os segundos, também.

Qual o caminho, então, para se construir uma boa autoestima?

Primeiro, o autoconhecimento. Se em ambos os casos nos deparamos com visões falsas, deformadas do eu, é fundamental que tomemos consciência de quem realmente somos, e ainda, de como estamos atualmente em nossa caminhada evolutiva.

Tomemos consciência de nossa realidade, sem máscaras, sem distorções, sem reduções ou amplificações. Não sejamos cruéis nesta autoavaliação nem permissivos. Nenhum dos extremos nos serve.

Depois de conhecer um pouco melhor nosso real estado, passamos para o segundo estágio: a aceitação.

Precisamos nos aceitar como somos, ou melhor, como estamos, pois somos obra em movimento, em construção. Aceitemo-nos com nossas sombras, com nossas falhas, e não deixemos de perceber o quanto de luz emitimos.

Se em algum momento a autoavaliação está nos fazendo enxergar apenas sombras ou, no outro extremo, não vê-las, voltemos ao início e recomecemos o processo, pois a visão ainda está distorcida.

Somos uma coleção de conquistas, de histórias, de vitórias. As derrotas serviram para nos fazer aprender, nos deixar mais fortes e melhor vencer. Nunca nos deixemos medir apenas pelo que nos falta conseguir.

Uma boa autoestima determina tudo em nossa vida: desde a disposição para acordar todo dia, passando pelo tipo de relação que construímos com os outros, que tipo de pessoas atraímos para nosso convívio, até a saúde de nosso corpo físico ao longo da existência terrestre.

Pensemos nisso.

Redação do Momento Espírita.
Em 16.11.2017.


 
 
Busca
  
  
  
 
Temas Importantes
- Reencarnação
- Obsessão
- Mediunidade
 
Divulgação
- Indique o Site
- Adicione aos Favoritos
 
Mensagem do dia
“A harmonia cria raios de paz”. André Luiz
 
Boletim Eletrônico
Cadastre seu e-mail e receba mensagens de Luz, textos e outras informações.
E-mail

Assinar Remover
Copyright© 2004/2017 - O Espiritismo - Araraquara/SP - Todos os direitos reservados

Webmaster